Meteorologia

  • 29 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 29º

Preço das casas novas na China cai pelo décimo mês consecutivo em março

Os preços das casas novas na China caíram pelo décimo mês consecutivo, em março, indicam dados oficiais divulgados hoje, sugerindo que a longa crise no setor imobiliário do país ainda não chegou ao fim.

Preço das casas novas na China cai pelo décimo mês consecutivo em março
Notícias ao Minuto

05:57 - 16/04/24 por Lusa

Economia China

Os preços nas 70 principais cidades da China caíram 0,34%, em relação ao mês anterior, de acordo com cálculos feitos com base nos números divulgados pelo Gabinete Nacional de Estatística (GNE) chinês.

Em fevereiro, o declínio tinha sido de 0,4%.

Entre as localidades acima mencionadas, 57 registaram descidas nos preços das casas novas, em comparação com 59, em janeiro, enquanto para as propriedades usadas, o número aumentou de 68 para 69, sendo a cidade de Fuzhou, no sudeste do país, a única a registar um aumento mensal.

Cálculos adicionais da agência de notícias Bloomberg mostraram que os preços das casas novas caíram 2,7% em termos homólogos - em fevereiro, a queda foi de 1,9% - e os preços das casas usadas caíram 0,53% em termos mensais, ou 5,9%, em termos homólogos.

O GNE divulgou também que o investimento na construção de imobiliário caiu 9,9% no primeiro trimestre, em termos homólogos.

Os dados mostraram ainda que, até março, as vendas comerciais medidas pela área útil caíram 19,4%, em relação ao primeiro trimestre do ano passado. Em 2022, este indicador já tinha caído 24,3%, e mais 8,5%, no ano passado.

Uma das principais causas do recente abrandamento da economia chinesa é precisamente a crise no setor imobiliário, cujo peso no produto interno bruto (PIB) chinês - somando fatores indiretos - foi estimado em cerca de 30%, de acordo com alguns analistas.

Leia Também: Açores. Linha de apoio ao crédito à habitação ultrapassa mil candidaturas

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório