Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
22º
MIN 16º MÁX 30º

Contas conjuntas. Dicas para uma 'relação financeira' saudável

Especialistas defendem a criação de uma conta conjunta para as despesas familiares. E que se mantenham as contas pessoais para as despesas individuais de cada um.

Contas conjuntas. Dicas para uma 'relação financeira' saudável
Notícias ao Minuto

10:19 - 12/03/24 por Notícias ao Minuto

Economia Casal

Falar sobre finanças pessoais é cada vez mais importante e, se vive em união com outra pessoa, é preponderante que essa conversa seja feita de forma aberta, transparente e honesta, para que as contas sejam equilibradas.

Peritos em relações, referem, inclusive, que falar, compreender e partilhar a situação financeira, é uma questão essencial e necessária para manter a relação saudável e sólida. Adicionalmente, trabalhar juntos em prol de uma meta comum - como comprar uma casa - é uma situação que fortalece as relações (e as contas).

Por outro, não falar sobre o assunto pode gerar desconfianças e tensões graves entre os membros de um casal.

Para que tanto as contas financeiras como as amorosas estejam no seu auge, o El Tiempo partilha os conselhos dados por peritos em relações para que a comunicação na hora de organizar as suas finanças seja bem sucedida. São eles:

Comunicação aberta e honesta

É preciso estabelecer um ambiente de confiança em que ambos consigam falar abertamente sobre o que ganham, gastam, dividas e metas financeiras. Recomenda-se que exista um espaço no tempo de ambos para que possam discutir estes assuntos e estabelecer os vossos objetivos conjuntos.

Quanto deve contribuir financeiramente cada um?

Embora se estabeleça maioritariamente que deve haver um contributo equitativo em cada um dos membros do casal, ou seja, que contribuam com o mesmo valor, para a assessora financeira Maggie Germano é mais honesto que o casal estabeleça uma regra em que cada um colabora com um valor que seja justo quanto àquilo que recebe.

"Há dinâmicas diferentes nos casais, mas é aconselhável que as contribuições para as despesas conjuntas sejam ajustadas aos rendimentos de cada um", explica, defendendo que neste caso deve ser bem definido qual a percentagem com que cada um pode contribuir.

Ter uma conta conjunta mas manter as contas pessoais

Decidam em conjunto quais as despesas que serão pagas a partir de contas conjuntas e quais serão cobertas por contas individuais. Isto permite manter alguma autonomia financeira enquanto trabalha para atingir objetivos comuns.

Criar um fundo de emergência

Certifique-se de que dispõe de um fundo de emergência adequado que possa cobrir, pelo menos, três a seis meses de despesas comuns. Este fundo proporcionará segurança financeira em caso de situações inesperadas, como a perda de emprego ou despesas médicas imprevistas.

Rever e ajustar regularmente as contas

Reúnam-se para rever de forma regular o plano financeiro definido, por forma a avaliar o seu progresso e fazer os ajustes necessários. A vida está em constante mudança e pode ser necessário ajustar o plano financeiro consoante a nova realidade.

Leia Também: Precisa resgatar o PPR? Saiba como fazê-lo (sem ficar a perder)

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório