Meteorologia

  • 16 JUNHO 2024
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 24º

Bolsa de Lisboa em baixa com Sonae a descer 0,91%

A bolsa de Lisboa invertia hoje a tendência da abertura e negociava em baixa, com as ações da Sonae a descerem 0,91% para 0,87 euros.

Bolsa de Lisboa em baixa com Sonae a descer 0,91%
Notícias ao Minuto

09:42 - 09/02/24 por Lusa

Economia Bolsas

Cerca das 09:15 em Lisboa, o PSI descia 0,07% para 6.108,25 pontos, com três 'papéis' a subir, 10 a descer e três a manter a cotação (BCP em 0,26 euros, Corticeira Amorim em 9,14 euros e Greenvolt em 8.09 euros.

Às ações da Sonae seguiam-se as da EDP e dos CTT, que desciam ambas 0,81% para 3,78 euros e para 3,67 euros.

As ações da Mota-Engil, EDP Renováveis e REN baixavam 0,79% para 5,05 euros, 0,78% para 13,94 euros e 0,69% para 2,16 euros, respetivamente.

Ainda nas descidas, as ações da Ibersol e da Semapa caíam 0,60% para 6,68 euros e 0,57% para 13,86 euros.

As ações da NOS e da Jerónimo Martins eram as que menos desciam, designadamente 0,19% para 3,13 euros e 0,09% para 21,74 euros.

Em sentido contrário, as ações da Galp, Navigator e Altri eram as que se valorizavam, estando a subir 1,02% para 14,34 euros, 0,16% para 3,70 euros e 0,05% para 4,43 euros.

As principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, numa sessão com poucas referências, em que o único destaque foi a confirmação da queda da inflação na Alemanha para 2,9% em janeiro.

A taxa de inflação homóloga na Alemanha foi de 2,9% em janeiro, o nível mais baixo desde junho de 2021, quando havia sido de 2,4%, confirmou hoje a agência federal de estatística alemã (Destatis).

Em dezembro de 2023, a inflação homóloga tinha sido de 3,7%.

Os preços da energia caíram 2,8%, enquanto os preços dos alimentos subiram 3,8%.

A maioria dos economistas espera que a inflação na Alemanha continue a descer, embora o ritmo possa ser mais lento devido a fatores como o aumento do preço das emissões de C02 ou a normalização das taxas de IVA na restauração no início deste ano.

Entretanto, os investidores continuam a assimilar que os bancos centrais não vão baixar as taxas de juro em breve.

Do outro lado do Atlântico, Wall Street terminou a verde.

Wall Street fechou em alta na quinta-feira, com o Dow Jones a subir 0,13% para 38.726,33 pontos, um novo máximo desde que foi criado em 1986, e o Nasdaq a avançar 0,24% para 15.793,71 pontos, contra o atual máximo, de 16.057,44 pontos, verificado em 16 de novembro de 2021.

O rendimento da obrigação alemã a 10 anos, considerada a mais segura da Europa, também estava a subir para 2,375%, contra 2,352% na quinta-feira, depois de ter fechado a 1,893% em 27 de dezembro de 2023, um mínimo desde dezembro de 2022.

Num contexto de tensão no Médio Oriente, o barril de petróleo Brent para entrega em abril abriu hoje em alta, a cotar-se a 81,65 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 81,63 dólares na quinta-feira.

O preço do barril de Brent subiu 3% na quinta-feira.

A nível cambial, o euro abriu a valorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0783 dólares, contra 1,0773 dólares na quinta-feira.

Leia Também: Bolsas em baixa após confirmação da queda da inflação na Alemanha

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório