Meteorologia

  • 21 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 20º

Bolsas europeias em baixa, depois da Fed admitir nova subida dos juros

As principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, depois do presidente da Reserva Federal dos EUA (Fed), Jerome Powell, alertar para a possibilidade de haver mais subidas de taxas de juro.

Bolsas europeias em baixa, depois da Fed admitir nova subida dos juros
Notícias ao Minuto

10:08 - 10/11/23 por Lusa

Economia Fed

Às 08h45 em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a descer 0,60% para 445,10 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt baixavam 0,65%, 0,56% e 0,47%, bem como as de Madrid e Milão, que se desvalorizavam 0,04% e 0,46%.

A Bolsa de Lisboa mantinha a tendência de abertura, estando às 08:45 o principal índice, o PSI, a subir 0,19% para 6.280,23 pontos.

Na sequência das declarações de Jerome Powell, que não excluiu novas subidas das taxas de juro, Wall Street fechou a vermelho, com o Dow Jones a descer 0,65% para 33.891,94 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.799,65 pontos, registado em 04 de janeiro de 2022.

O Nasdaq também terminou a cair, 0,94% para 13.521,45 pontos, contra o atual máximo, de 16.057,44 pontos, verificado em 16 de novembro de 2021.

O presidente da Fed disse não ter a certeza de que as taxas de juro tenham subido o suficiente para fazer descer a inflação para o objetivo de 2% e garantiu que, se "for apropriado apertar mais a política", o organismo não hesitará em fazê-lo.

A tendência negativa de Wall Street transferiu-se para a Ásia e para a Europa.

Analistas da Link Securities citados pela Efe explicam que "o duro discurso do presidente da Fed" irá pesar sobre as bolsas europeias na abertura, "com muitos investidores a aproveitarem as recentes subidas de muitas ações para realizarem alguns lucros".

Os analistas da Renta4 também atribuem as quedas de hoje a uma forte recuperação dos rendimentos das obrigações, na sequência de uma procura muito fraca no leilão de dívida a 30 anos dos EUA, e da declaração de Powell de que a Fed não está convencida de que tenha apertado suficientemente a política monetária.

Neste contexto, o rendimento da dívida norte-americana a dez anos atingiu hoje 4,6% e o da Alemanha 2,68%.

À margem da agenda económica, o mercado continua a acompanhar as tensões no Médio Oriente.

O barril de petróleo Brent para entrega em janeiro de 2024 abriu hoje a subir para 80,25 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, contra 80,01 dólares na quinta-feira.

A nível cambial, o euro abriu a desvalorizar-se no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0669 dólares, contra 1,0705 dólares na quinta-feira e 1,0462 dólares em 03 de outubro, um mínimo desde dezembro de 2022.

Leia Também: Bolsas europeias em alta em sessão de transição

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório