Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 38º

Quando se paga capital diferido da prestação "congelada"? Medina explica

Medida foi aprovada pelo Governo na quinta-feira. Fique a par do esclarecimento do ministro das Finanças.

Quando se paga capital diferido da prestação "congelada"? Medina explica
Notícias ao Minuto

12:40 - 22/09/23 por Notícias ao Minuto

Economia Medina

O ministro das Finanças, Fernando Medina, explicou que o capital diferido acumulado durante os dois anos da prestação "congelada", medida que foi aprovada na quinta-feira pelo Governo, será pago só ao sétimo ano.

"É ao sétimo ano: dois anos em que têm a prestação reduzida, congelada e reduzida, têm depois quatro anos em que o contrato retoma a normalidade e, por isso, no sétimo ano há o início do pagamento do capital que não foi pago durante estes dois anos", explicou Medina, em conferência de imprensa.

O Conselho de Ministros aprovou, na quinta-feira, três medidas no crédito à habitação para mitigar nas famílias o impacto da subida das taxas de juros. São elas a prestação da casa reduzida e constante durante dois anos, a bonificação do crédito alargada e simplificada e, ainda, a prorrogação da suspensão das comissões de amortização.

O mecanismo aprovado pelo Governo prevê que as prestações sejam calculadas em função de um indexante correspondente a 70% da Euribor a seis meses (aplicável a outros prazos), o que permitirá reduzir o valor a pagar, ficando o montante da prestação fixo para os próximos dois anos.

Os pedidos de revisão da prestação poderão ser apresentados às instituições bancárias a partir do dia 2 de novembro e até ao final do primeiro trimestre de 2024. A partir do momento do pedido, os bancos terão então 15 dias para dar resposta ao pedido e as famílias terão depois um mês para decidir.

[Notícia atualizada às 12h50]

Leia Também: Quando se paga capital diferido da prestação "congelada"? Medina explica

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório