Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 27º

Há acordo com Bruxelas. Mecanismo ibérico mantém-se até ao final do ano

A Comissão Europeia deu 'luz verde' ao prolongamento do mecanismo ibérico até ao final deste ano, confirmou fonte do Ministério do Ambiente ao Notícias ao Minuto.

Há acordo com Bruxelas. Mecanismo ibérico mantém-se até ao final do ano
Notícias ao Minuto

08:22 - 28/03/23 por Beatriz Vasconcelos

Economia Energia

Há acordo com a Comissão Europeia para prolongar o mecanismo ibérico até ao final do ano, confirmou fonte do Ministério do Ambiente ao Notícias ao Minuto. O mesmo se aplica aqui ao lado na vizinha Espanha. 

Em causa está o mecanismo temporário ibérico em vigor desde meados de junho passado para colocar limites ao preço médio do gás na produção de eletricidade, que no caso de Portugal e Espanha é de cerca de 60 euros por Megawatt-hora.

Este instrumento foi solicitado a Bruxelas por Portugal e Espanha em março passado devido à crise energética e à guerra da Ucrânia, que pressionou ainda mais o mercado energético.

A ministra espanhola que tutela o Ambiente, Teresa Ribera, explicou que o conselho de ministros do país vai reunir-se para aprovar o decreto que estabelece este prolongamento, de acordo com a agência Efe

"Está a ser trabalhado e fechado e temos o acordo e apoio da Comissão [Europeia]", disse a governante, salientando que a prorrogação tem de ser "formalmente" aprovada por Bruxelas, mas sublinhando que já foi dado o "aval explícito".

Por cá, em meados de janeiro, o ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, disse que Portugal pretendia negociar com a Comissão Europeia a extensão do mecanismo ibérico para conter os preços da eletricidade, mantendo as condições existentes, vincando que protege a indústria exposta ao mercado diário.

Mecanismo ibérico gerou benefício de 570 milhões até janeiro, segundo o Governo

O mecanismo ibérico gerou um benefício de 570 milhões de euros, desde a entrada em vigor até ao final de janeiro, permitindo uma redução do preço de mercado de 43,78 euros por megawatt-hora (MWh), disse o ministro do Ambiente, a 8 de março.

O governante apontou, na altura, os resultados da intervenção do Governo no mercado energético, lembrando que, segundo a estimativa rápida do Instituto Nacional de Estatística (INE) para fevereiro, "a inflação nos produtos energéticos foi de 1,96%, sendo a evolução destes preços um dos catalisadores da redução da inflação que se verifica pelo quarto mês consecutivo, ou seja, os preços da energia estão a puxar a inflação para baixo".

No final de fevereiro, Duarte Cordeiro mostrava-se confiante em relação ao prolongamento do mecanismo excecional e temporário ibérico para conter os preços da eletricidade.  

[Notícia atualizada às 08h46]

Leia Também: "Preços da energia vão continuar a descer e a puxar inflação para baixo"

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório