Meteorologia

  • 05 FEVEREIRO 2023
Tempo
15º
MIN 8º MÁX 18º

Wall Street em baixa com agitação na China e declarações de banqueiros

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje e baixa, com os investidores preocupados com as eventuais consequências sobre a economia chinesa das medidas anti-coronavirus dos dirigentes de Pequim, bem como por declarações de dirigentes da Reserva Federal (Fed).

Wall Street em baixa com agitação na China e declarações de banqueiros
Notícias ao Minuto

22:46 - 28/11/22 por Rui Nunes

Economia Mercado

Os resultados finais indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average perdeu 1,45%, o tecnológico Nasdaq recuou 1,58% e o alargado S&P500 cedeu 1,54%.

"Os investidores parecem apenas focados na política anti-covid da China", comentou Art Hogan, da B. Riley Wealth Management.

Depois das manifestações espontâneas dos últimos dias, para reclamar um levantamento, total ou parcial, das restrições sanitárias ligadas á ressurgência do coronavírus, o governo chinês respondeu hoje com o destacamento de efetivos policiais consideráveis, nomeadamente em Xangai e Pequim.

"Começámos com o pé esquerdo com a contestação na China e depois com vários membros da Fed, que fizeram declarações agressivas, com uma linguagem dura sobre política monetária", especificou Jack Ablin, da Cresset Capital.

"Há ainda trabalho a fazer" em matéria de política monetária, estimou o presidente o presidente do banco da Fed em Nova Iorque, John Williams, que entende que jugular a inflação "vai levar tempo".

"Ainda temos caminho a fazer", reforçou James Bullard, presidente do banco da Fed em St. Louis, para quem a taxa de juro de referência deve subir do intervalo atual de 3,75% a quatro por cento para cinco por cento a 5,25%.

"Tudo parece ir no sentido de uma menor assunção de risco" pelos investidores, segundo Jack Ablin, com, em particular, um mau vento obre as matérias-primas e a valorização do dólar, valor refúgio por excelência.

Para Art Hogan, a prudência dos investidores se explica também pelo programa da semana, carregado de indicadores e intervenções de banqueiros centrais, em particular do da Fed, Jerome Powell, na quarta-feira.

No dia seguinte será a vez de ser conhecido o índice de preços na produção e a seguir o relatório mensal sobre o emprego nos EUA, na sexta-feira.

"É preciso que os três sejam satisfatórios para que os investidores encontrem, a via da valorização", preveniu Art Hogan, referindo-se a uma inflação em desaceleração, um mercado de trabalho vigoroso e um tom contido de Powell.

Leia Também: Wall Street segue em baixa pouco após o início da sessão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório