Meteorologia

  • 13 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 28º
Agentes Faturação da Century 21 sobe 65% no ...

Faturação da Century 21 sobe 65% no 1.º trimestre e supera 21 milhões

A Century 21 Portugal reportou hoje um crescimento homólogo de 65% na faturação do primeiro trimestre, superando os 21 milhões de euros, bem como um aumento de 14,3% no valor médio dos imóveis vendidos, para 179.064 euros.

Faturação da Century 21 sobe 65% no 1.º trimestre e supera 21 milhões
Notícias ao Minuto

07:05 - 20/05/22 por Lusa

Casa Century

Segundo comunicado enviado à comunicação social, "a faturação da rede imobiliária subiu 65% face ao período homologo do ano anterior e superou os 21 milhões de euros".

Nos primeiros três meses do ano, o volume de negócios mediado pela Century 21 Portugal -- incluindo a parte que é partilhada com outros operadores imobiliários -- subiu 76%, para os 846,4 milhões de euros.

Já o valor médio dos imóveis transacionados através da rede imobiliária registou um aumento de 14,3 % e fixou-se nos 179.064 euros, a nível nacional.

Relativamente ao número de vendas realizadas, entre janeiro e março, registaram-se 4.727 transações, o que representa um crescimento de 54%, quando comparado com as 3.065 efetuadas no primeiro trimestre do ano anterior.

"A evolução dos preços neste trimestre é uma consequência da conjugação de três fatores, que amplificam o efeito do 'gap' [fosso] entre a atual escassez da oferta e uma procura muito ativa", referiu, na mesma nota, o presidente executivo da Century 21 Portugal, Ricardo Sousa, apontando a "deslocalização e concentração da procura em novas áreas urbanas", o "acesso ao crédito habitação" e as pressões inflacionistas como razões.

Numa análise geográfica, verificou-se que o maior aumento do preço médio de venda de imóveis pela Century 21 se registou em Faro (+14,1%), seguindo-se Coimbra (+13%).

O distrito de Setúbal registou uma evolução de 6,75% no valor médio dos imóveis, mas também uma diminuição da área útil dos apartamentos da ordem dos 2,3%.

Já no distrito do Porto o aumento do valor médio dos imóveis transacionados fixou-se nos 4,1%, enquanto a média da área útil do imóvel se reduziu 6,45%.

No segmento de arrendamento, a imobiliária registou um aumento de 47%, com 1.060 operações de arrendamento realizadas, no primeiro trimestre.

A nível nacional, o valor médio de arrendamento de apartamentos fixou-se nos 936 euros, revelando uma subida de cerca de 9,4% face à média de 855 euros registada no mesmo período de 2021.

Os aumentos mais expressivos foram registados no distrito de Leiria, com uma subida de 16,6% no valor médio do arrendamento, seguido dos distritos de Setúbal, com um aumento de 12,24%, e do Porto, com os valores médios a crescer 12,21% e a superar os 809 euros.

O distrito de Lisboa registou uma evolução do valor médio do arrendamento superior a 9,5% e a média das rendas na capital supera atualmente a barreira dos 1.000 euros, apontou a imobiliária.

Leia Também: China reduz custos com hipotecas para reanimar setor imobiliário em crise

Campo obrigatório