Meteorologia

  • 07 JULHO 2022
Tempo
38º
MIN 21º MÁX 38º

Inflação estabiliza nos 7,4% na zona euro. Atinge recorde de 8,1% na UE

A taxa de inflação homóloga da zona euro manteve-se estável nos 7,4% em abril, face a março, mas atingiu um novo recorde na União Europeia (UE) ao ultrapassar a barreira dos 8%, divulga hoje o Eurostat.

Inflação estabiliza nos 7,4% na zona euro. Atinge recorde de 8,1% na UE
Notícias ao Minuto

10:06 - 18/05/22 por Lusa

Economia Inflação

O Eurostat reviu em ligeira baixa a previsão rápida de 7,5% de inflação homóloga na zona euro, em abril, sendo que o indicador se mantém estável face a março e se compara com os 1,6% de abril de 2021.

Na UE, a taxa de inflação homóloga manteve a tendência em alta ao fixar-se nos 8,1%, que se comparam com os 7,8% de março e os 2% de abril de 2021.

Entre os Estados-membros, as taxas de inflação mais baixas observaram-se em França, Malta (5,4% cada) e na Finlândia (5,8%), enquanto as mais altas foram registadas na Estónia (19,1%), Lituânia (16,6%) e República Checa (13,2%).

Em Portugal, a taxa de inflação anual fixou-se, em abril, nos 7,4%, em linha com a zona euro, face aos 5,5% de março e -0,1% do mês homólogo.

Em abril, as maiores contribuições para a inflação homóloga na zona euro vieram do setor da energia (3,7 pontos percentuais, pp), seguindo-se o dos serviços (1,38 pp), da alimentação, álcool e tabaco (1,35 pp) e dos bens industriais não energéticos (1,02 pp).

A taxa de inflação na zona euro e UE tem vindo a acelerar desde junho de 2021, puxada pela subida dos preços dos combustíveis, e a atingir valores recorde desde novembro.

[Notícia atualizada às 10h34]

Leia Também: Bolsas europeias mistas, à espera da inflação de abril na zona euro

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório