Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 22º

Energia: Subida dos preços compromete transporte ferroviário

A Associação Portuguesa de Empresas Ferroviárias (APEF) disse hoje que manifestou ao Governo a preocupação com a subida dos preços da energia e dos combustíveis e alertou que a situação está a comprometer o transporte ferroviário.

Energia: Subida dos preços compromete transporte ferroviário
Notícias ao Minuto

11:18 - 08/03/22 por Lusa

Economia Associação

"A APEF - Associação Portuguesa de Empresas Ferroviárias enviou uma carta aos ministros das Infraestruturas e Habitação, da Economia e do Ambiente e da Transição Energética, manifestando a sua preocupação com a subida dos custos energéticos e combustíveis, alertando que a situação está a colocar em causa a competitividade da ferrovia e do transporte ferroviário de mercadorias em Portugal", lê-se num comunicado enviado às redações.

Na carta enviada ao Governo, a APEF, que integra a Medway, Takargo e Captrain España S.A.U. (ex-Comsa Rail), disse esperar que as medidas de apoio às empresas, para fazer face à subida dos preços, "passem a incluir também o transporte ferroviário".

"No último ano, registámos um aumento do custo da energia elétrica superior a 300% e dos combustíveis na ordem dos 60-70%, que se torna insustentável para a competitividade do setor", sublinhou a associação.

O diretor executivo da APEF, Miguel Rebelo de Sousa, lembrou que o setor do transporte ferroviário tem elevada dependência energética, que "corresponde a mais de 30% da estrutura de custos das empresas".

"Caso os anunciados apoios deixem de fora as empresas de transporte ferroviário, vai ser necessário proceder a um aumento generalizado de preços para compensar este crescimento dos custos energéticos, o que colocará em causa a competitividade das empresas ferroviárias", acrescentou o responsável, apontando para a "discriminação" causada pelo facto de existirem apoios às empresas de transporte rodoviário.

Para a APEF, as medidas de apoio podem passar por uma "subvenção direta às empresas", um "apoio indireto ao nível da utilização da infraestrutura ferroviária nacional", como a "redução ou isenção da Taxa de Uso da Infraestrutura (TUI), que cada operador suporta sempre que utiliza a infraestrutura da rede ferroviária".

"No atual contexto, corremos o risco de estar a investir na infraestrutura e de ficarmos sem empresas de transporte ferroviário em atividade", rematou a associação, referindo-se ao programa de investimentos Ferrovia 2020, que visa aumentar a competitividade do transporte ferroviário, melhorando as condições da infraestrutura.

Leia Também: Preço da eletricidade em máximos? Cinco dicas para poupar em casa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório