Meteorologia

  • 16 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 22º

Analistas atribuem subida do petróleo a fosso entre procura e oferta

Os analistas contactados pela Lusa atribuem os preços elevados do petróleo à continuação da pouca oferta face à elevada procura a que se juntam tensões geopolíticas que aumentam o nervosismo dos investidores e a especulação.

Analistas atribuem subida do petróleo a fosso entre procura e oferta
Notícias ao Minuto

19:14 - 19/01/22 por Lusa

Economia Petróleo

O preço do barril do petróleo Brent (de referência na Europa), para entrega em março, chegou hoje a superar os 89 dólares no mercado de futuros de Londres. Os mercados admitem que as subidas continuam e que o preço do 'ouro negro' possa chegar aos 90 ou mesmo aos 100 dólares.

Segundo o analista da ActivTrades Ricardo Evagelista a justificar a subida está, sobretudo, um aumento da procura de petróleo que tem excedido as expectativas e uma oferta de petróleo que não responde a essa procura, desde logo devido ao desinvestimento dos produtores de petróleo no pico da crise pandémica e que ainda não conseguiram recuperar a produção.

A somar a isto, disse, têm feito subir o preço do petróleo tensões geopolíticas recentes, quer por provocarem ansiedade dos mercados, quer por criarem pressão especulativa.

"A grande divergência entre procura e oferta associada a febre especulativa tem feito subir o preço do petróleo", afirmou Ricardo Evangelista.

Para o analista da corretora XTB Henrique Tomé há um grande défice entre muita procura e reduzida oferta de petróleo, até "reduzida de forma artificial", com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) sem conseguir aumentar os níveis de produção apesar da pressão dos EUA, a que se somam "constrangimentos de produção na Líbia e Cazaquistão e a situação médio oriente mais tensa" que tem provocado o aumento do preço.

O analista considera que os comentários da OPEP têm sido cautelosos, falando do risco de novas variantes da Covid-19 e no impacto que terá na procura.

"Muitos membros não têm capacidade para produzir mais", disse.

Além do fosso entre procura e oferta, entre os fatores que fazem subir o preço do petróleo está a intensificação do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, que tem causado novas perturbações no fornecimento de gás russo à Europa (o que leva a mais procura de petróleo), o ataque de rebeldes huthis iemenitas nos Emirados Árabes Unidos (numa região chave da produção de petróleo), a interrupção de fluxo de petróleo do Iraque para a Turquia (para ser exportado) devido a um incêndio no oleoduto Kirkuk-Ceyhan (contudo, o fluxo já foi restabelecido). Também a crise no Cazaquistão esteve, nas últimas semanas, impacto sobre o preço do petróleo.

A OPEP+, grupo que junta os membros da OPEP com aliados como a Federação Russa, decidiu aumentar a sua produção diária em 400 mil barris em fevereiro. Contudo, parece estar em ter dificuldades em vir a cumprir essa meta devido a problemas de produção em alguns membros (como Líbia ou Cazaquistão).

Leia Também: Maré negra. Tsunami de Tonga provocou derrame em refinaria chilena

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório