Meteorologia

  • 18 MAIO 2022
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 26º

"Défice de mão-de-obra" deve ter resposta "estrutural"

O presidente executivo da Mota-Engil, Gonçalo Moura Martins, sublinhou hoje o problema da falta de mão-de-obra com que Portugal e muitos outros países europeus se debatem, defendendo a tomada de medidas que permitam uma resposta estrutural.

"Défice de mão-de-obra" deve ter resposta "estrutural"
Notícias ao Minuto

23:44 - 29/11/21 por Lusa

Economia Gonçalo Moura Martins

"Há défice de mão-de-obra" a que se deveria responder de forma estrutural com recurso nomeadamente a políticas de imigração, precisou o gestor, identificando aquele défice como o principal problema que o mercado europeu, em geral, e o português, em particular, enfrenta.

Gonçalo Moura Martins falava na sessão de apresentação dos resultados da Oferta Pública de Obrigações (concretizada através de duas ofertas públicas de troca e de uma oferta pública de subscrição), que decorreu hoje na Euronext Lisbon, através da qual a Mota-Engil alcançou 110 milhões de euros, com a procura a ascender a 155 milhões de euros.

Questionado sobre a situação de instabilidade causada pela pandemia -- impulsionada com o aparecimento de uma nova variante -- o CEO da Mota-Engil afirmou acreditar que o mundo "não vai viver momentos tão difíceis como já viveu no passado", tendo em conta as vacinas e o surgimento de novos medicamentos contra a covid-19 e mostrou-se otimista face ao futuro.

"Estamos em franca recuperação e a atingir os níveis pré-pandemia em muitos indicadores", precisou, indicando que em alguns a perspetiva é até de ultrapassar os níveis de registados antes de 2020.

Relativamente à subida dos preços dos combustíveis e ao impacto nos calendários das obras por atrasos nas entregas, devido à escassez de matérias-primas, o presidente executivo da Mota-Engil reconheceu que a empresa não é imune ao mercado.

A escassez de materiais que se sentem em alguns mercados e o aumento de preços de matérias-primas que são estruturantes para a atividade da empresa, disse, estão a ser acompanhados, mas sem grande apreensão.

"Neste momento não se nos apresenta um panorama que nos deixe muito apreensivos", mas "estamos a acompanhar", referiu, acentuando que um dos problemas mais estruturais está no défice de mão-de-obra, que "é hoje mais real do que em 2019" e que se acentuou com a mobilidade de alguns setores da população ativa.

Neste contexto exemplificou com o caso da mão-de-obra da construção civil, com muitos trabalhadores a virarem-se para outros países europeus, como o Luxemburgo.

Leia Também: Mota-Engil concretiza emissão de 110 milhões de obrigações

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório