Meteorologia

  • 21 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

"Não tenho conhecimento" que se justifiquem "restrições muito severas"

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, considera que, dada a taxa de vacinação em Portugal, "temos condições de acautelar um crescimento dos casos", face a outros países.

"Não tenho conhecimento" que se justifiquem "restrições muito severas"
Notícias ao Minuto

11:25 - 19/11/21 por Notícias ao Minuto

Economia Siza Vieira

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse esta sexta-feira não ter conhecimento de recomendações por parte dos peritos que justifiquem restrições "muito severas" às atividades económicas ou o regresso de medidas como o encerramento dessas mesmas atividades. 

"Não tenho conhecimento de nenhuma recomendação, por parte dos peritos, no sentido de que em Portugal se justifiquem restrições muito severas às atividades económicas ou o regresso de medidas como o encerramento dessas atividades. Aquilo que sabemos é que dispomos de maior proteção por via do sucesso da vacinação", disse o ministro da Economia, em declarações aos jornalistas, em Lamego. "Temos condições de acautelar um crescimento dos casos, precisamente com menos impacto do que países com menos vacinação podem fazer", concluiu. 

As declarações de Pedro Siza Vieira surgem no dia em que especialistas de várias áreas da saúde e políticos voltam a reunir-se para avaliar a evolução da pandemia da Covid-19, numa altura em que se regista um aumento de infeções em Portugal e na Europa.

"Não, não vou antecipar nada. Usar máscara, manter as regras de proteção relativamente a doenças respiratórias, seja Covid, gripe ou a vulgar constipação, é uma boa prática. Estamos a entrar numa época que é propícia a que se multipliquem as doenças respiratórias e portanto é uma preocupação elementar. Logo veremos o que resulta da reunião do Infarmed", disse Pedro Siza Vieira. 

Sobre a situação atual do setor do turismo, tema que motivou a visita do ministro a Lamego, no distrito de Viseu, Pedro Siza Vieira diz que estão a ser meses "extraordinários". 

"Setembro, outubro e novembro estão a ser meses extraordinários para o turismo em praticamente todo o país, incluindo aqui na região do Douro, onde as taxas de ocupação em outubro foram as mais altas de sempre. Estamos a recuperar visitação por parte de turistas internacionais", disse o ministro da Economia. "É muito boa notícia vermos isso", acrescentou. 

"Um dos fatores que leva os turistas a virem mais a Portugal do que a outros destinos é, precisamente, a sensação de que este é um país seguro do ponto de vista sanitário", disse ainda. "A mensagem que procuramos transmitir é que a comunidade portuguesa, o Estado português, adotará sempre as medidas que com o mínimo de perturbação para a nossa vida coletiva assegurem o máximo de proteção do ponto de vista da doença. Julgo que os turistas reconhecem isso e continuam a vir", sublinhou o governante. 

A reunião de hoje, na sede do Infarmed, em Lisboa, foi convocada pelo primeiro-ministro, António Costa, que já avançou não antever a necessidade de adotar medidas de controlo da pandemia que impliquem um novo Estado de Emergência.

[Notícia atualizada às 11h46]

Leia Também: Máscaras e confinamentos a 'caminho'? O que disseram peritos e políticos

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório