Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

Confiança dos consumidores alemães recupera significativamente

A confiança dos consumidores alemães está a recuperar significativamente e está praticamente nos níveis pré-crise, apesar da inflação e da esperança de que a quarta vaga da pandemia seja menos acentuada do que o previsto, foi hoje anunciado.

Confiança dos consumidores alemães recupera significativamente
Notícias ao Minuto

11:34 - 28/09/21 por Lusa

Economia GfK

Num comunicado hoje divulgado, a empresa alemã GFK prevê um aumento de 1,4 pontos para o seu indicador - com base na opinião de quase 2.000 inquiridos e que mede a confiança dos consumidores - de 1,1 negativos em setembro para 0,3 em outubro.

Este é o valor mais alto do índice em quase um ano e meio, depois de se ter fixado em 2,3 pontos em abril de 2020.

De acordo com Rolf Bürkl, especialista em consumo da consultora, o aumento da incidência de covid-19 tinha abrandado consideravelmente na altura do inquérito e os números mostram agora uma tendência até ligeiramente descendente.

"Isto faz com que os consumidores estejam cada vez mais otimistas face à quarta vaga da pandemia, acreditando que será menos acentuada do que muitos temiam. Como resultado, muitos consumidores veem novamente margem para uma maior flexibilização das restrições", acrescentou.

No entanto, embora a confiança dos consumidores tenha quase atingido níveis pré-crise, "resta saber se podemos falar de uma reviravolta substancial", disse, adiantando que dependerá sobretudo da forma como os números de contágio se desenvolverem nos meses de inverno e se serão necessárias mais restrições.

O bom clima está a ser impulsionado por expectativas crescentes de rendimentos e uma tendência crescente para fazer compras, acompanhada por um declínio na poupança.

Depois de dois meses de declínios significativos, as perspetivas económicas do consumidor alemão voltaram a subir acentuadamente em setembro, com o indicador correspondente a subir 7,7 pontos para 48,5 pontos, compensando a queda de 13,8 pontos do mês passado.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, o indicador é até superior em mais de 24 pontos.

O crescente otimismo é um sinal de que os consumidores veem uma recuperação na economia alemã, apesar do ritmo ser um pouco mais moderado do que há alguns meses, juntamente com a estabilidade no mercado de trabalho.

As expectativas de rendimento aumentaram acentuadamente em setembro, em 6,9 pontos para 37,4 pontos, sendo cerca de 21 pontos mais elevado do que há um ano e apenas alguns pontos abaixo dos 41,2 pontos que o indicador correspondente estabeleceu em fevereiro de 2020, o mês antes da introdução de medidas para conter a pandemia.

A discussão em relação à subida da inflação não parece estar a influenciar substancialmente as expectativas de rendimento e a situação laboral muito estável está a empurrar para segundo plano os receios de desemprego e a consequente perda de rendimento.

A melhoria das perspetivas de rendimento reflete-se também na tendência para fazer grandes compras, com o indicador correspondente a subir 3,1 pontos para 13,4 pontos.

Mesmo assim, o nível de consumo é ainda 25 pontos mais baixo do que em setembro do ano passado.

Este nível comparativamente baixo não é surpreendente, uma vez que o uso obrigatório de máscaras e os regulamentos de distanciamento estão a travar o desejo de fazer compras, embora não haja falta de dinheiro, diz a GFK.

A tendência de consumo não verá uma recuperação sustentável até que estas restrições sejam levantadas, acrescenta.

Leia Também: Coligação cívica entrega propostas sobre Política Agrícola Comum

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório