Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Quanto é que o Governo gastou em apoios às empresas e famílias até julho?

Os apoios às empresas e ao emprego atingiram 2.331,1 milhões de euros, ao passo que as medidas de apoio ao rendimento das famílias ascenderam a 657,7 milhões de euros. A pandemia já custou aos cofres do Estado 4.697 milhões de euros.

Quanto é que o Governo gastou em apoios às empresas e famílias até julho?

O Estado já gastou 2.988,8 milhões de euros em apoios às empresas e às famílias até julho, de acordo com a Síntese da Execução Orçamental, divulgada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), na quarta-feira. Os apoios às empresas e ao emprego atingiram 2.331,1 milhões de euros, ao passo que as medidas de apoio ao rendimento das famílias ascenderam a 657,7 milhões de euros. 

"Do lado da despesa, os apoios às empresas e ao emprego atingiram 2.331,1 milhões de euros, destacando-se o programa Apoiar (995,9 milhões de euros), o apoio extraordinário à retoma progressiva da atividade (473,1 milhões de euros) e o lay-off simplificado (366,6 milhões de euros)", pode ler-se no documento publicado pela DGO. 

Por outro lado, destacam-se as "medidas de apoio ao rendimento das famílias (657,7 milhões de euros), com relevância para os apoios extraordinários ao rendimento dos trabalhadores (349,9 milhões de euros, bem como as medidas por parte do setor da saúde (805,6 milhões de euros), nomeadamente com recursos humanos, vacinas e equipamentos de proteção individual, medicamentos, testes e vacinas".

Pandemia já custou ao Estado 4.697,7 milhões

A pandemia da Covid-19 custou aos cofres do Estado 4.697,7 milhões de euros até julho, dos quais 485,4 milhões de euros por redução da receita e 4.212,3 milhões de euros por aumento de despesa, segundo a DGO

"Até ao final de julho, a execução das medidas adotadas no âmbito do combate e da prevenção da Covid-19, bem como as que têm por objetivo repor a normalidade, conduziu a uma redução da receita de 485,4 milhões de euros e a um aumento da despesa total em 4.212,3 milhões de euros", pode ler-se na Síntese.

Assim, o impacto da pandemia, tendo em conta a receita não cobrada e a despesa efetuada, totalizou 4.697,7 milhões de euros entre janeiro e julho.

O défice das contas públicas caiu em 1.631 milhões de euros até julho face ao período homólogo, para 6.840 milhões de euros, uma melhoria que reflete a reabertura da atividade económica, de acordo com o Ministério das Finanças

Leia Também: Mercado de verão: Os negócios e rumores que marcam o dia  

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório