Meteorologia

  • 29 JULHO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 27º

Edição

'Bazuca' europeia: Primeira emissão de dívida avança já amanhã

De acordo com a Reuters, a primeira emissão de dívida para financiar o fundo de recuperação deverá arrancar já amanhã. Porém, a operação está sujeita às condições de mercado.

'Bazuca' europeia: Primeira emissão de dívida avança já amanhã

A primeira emissão de dívida a 10 anos para financiar o fundo de recuperação da União Europeia (UE) deverá avançar já amanhã, dia 15 de junho, depois de terem sido mandatados bancos de investimento, esta segunda-feira, para esse efeito, avança a Reuters

Entre os bancos contratados estão o BNP Paribas, o DZ Bank, o HSBC, o IMI-Intesa Sanpaolo e o Morgan Stanley. O Danske Bank e o Santander vão atuar como co-líderes na emissão de dívida, de acordo com a Reuters. 

A agência sublinha contudo que, apesar de prevista para amanhã, a operação está sujeita as condições de mercado. 

No início de junho, e uma vez concluído o processo de ratificação da decisão de recursos próprios pelos 27 Estados-membros - o que era uma condição indispensável para Bruxelas poder ir aos mercados emitir dívida para financiar o pacote de recuperação -, a Comissão anunciou que iria emitir cerca de 80 mil milhões de euros em obrigações de longo prazo, a primeira operação para angariar financiamento destinado a apoiar a recuperação económica europeia pós-crise pandémica.

Para financiar a recuperação, a Comissão Europeia vai, em nome da UE, contrair empréstimos nos mercados de capitais até 750 mil milhões de euros a preços de 2018 - ou até cerca de 800 mil milhões de euros a preços correntes -, o que se traduz em empréstimos de cerca de 150 mil milhões de euros por ano, em média, entre meados de 2021 e 2026, fazendo da UE um dos principais mercados emissores.

As verbas vão financiar o Mecanismo de Recuperação e Resiliência, avaliado em 672,5 mil milhões de euros (a preços de 2018) e elemento central do 'Next Generation EU', o fundo de 750 mil milhões de euros aprovado pelos líderes europeus em julho de 2020 para a recuperação económica da UE da crise provocada pela pandemia da Covid-19.

Espera-se que o PRR português receba 'luz verde' já no dia 16 de junho. O anúncio será feito pela presidente da Comissão, Ursula Von der Leyen, que se deslocará expressamente para o efeito na próxima quarta-feira a Portugal, seguindo depois para Espanha, Grécia, Dinamarca e Luxemburgo, que são os restantes países cujos planos de recuperação e resiliência já foram aprovados pela Comissão Europeia.

[Notícia atualizada às 11h41]

Leia Também: NATO: Cimeira abrirá "novo capítulo" nas relações transatlânticas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório