Meteorologia

  • 20 JUNHO 2021
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Edição

Mais de metade das empresas quer legislação sobre atrasos de pagamentos

Mais de metade das empresas portuguesas quer ver introduzida legislação que resolva o problema dos atrasos de pagamentos, enquanto 34% defendem a adoção de iniciativas voluntárias, segundo um estudo da Intrum hoje divulgado.

Mais de metade das empresas quer legislação sobre atrasos de pagamentos
Notícias ao Minuto

14:27 - 07/05/21 por Lusa

Economia Estudo

"[...] Mais de metade dos inquiridos portugueses (55%) revelou ter interesse na introdução de nova legislação, percentagem superior à média europeia", apontou, em comunicado, a empresa de serviços de gestão e crédito.

Segundo o 'European Payment Report' (EPR) da Intrum, que analisou o impacto da pandemia de covid-19 nos pagamentos das empresas europeias, 34% dos inquiridos portugueses defendem a adoção de iniciativas voluntárias das empresas para resolver este problema.

A nível europeu, perto de metade dos inquiridos (47%) gostaria de ver iniciativas voluntárias, um aumento de 15% face ao período homólogo, e 50% querem ver introduzida nova legislação, uma subida de 5% face a igual período do ano anterior.

Esta análise revelou ainda um aumento na adoção da diretiva de atrasos de pagamento da União Europeia, com 23% das empresas da Europa a afirmarem que a aplicam sempre, quando, no período homólogo, 71% dos entrevistados indicaram não conhecer esta diretiva.

"Neste cenário de mudanças, muitas empresas estão a lutar pela sobrevivência. Manter a liquidez e o 'cashflow', garantindo o pagamento pontual, tornou-se a sua salvação e, para algumas empresas, a pandemia pode resultar no fim da sua jornada", considerou, no mesmo comunicado, o diretor-geral da Intrum Portugal, Luís Salvaterra.

Para este responsável, "constituir uma cultura de pagamentos sustentáveis exigirá uma mudança de comportamentos", que já está a acontecer.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.258.595 mortos no mundo, resultantes de mais de 155,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal morreram 16.988 pessoas dos 838.475 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Para a realização deste relatório, cuja pesquisa decorreu em 29 países europeus, entre 14 de fevereiro e 14 de maio de 2020, foram consideradas 9.980 empresas de 11 setores de atividade.

Em Portugal, 289 empresas participaram no inquérito.

Leia Também: AEP alerta para urgência do apoio ao financiamento e capitalização

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório