Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2021
Tempo
24º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Portugal fecha 2020 com défice de 5,7% do PIB

A deterioração do saldo esteve "associada às medidas de apoio à economia no contexto pandémico e à sensibilidade das finanças públicas à contração da atividade económica", de acordo com o INE.

Portugal fecha 2020 com défice de 5,7% do PIB

Depois do primeiro excedente em democracia, em 2019, Portugal voltou ao défice no ano passado. A primeira estimativa do Instituto Nacional de Estatística (INE), divulgada esta sexta-feira, aponta para um défice de 5,7% no final do ano passado. 

"O saldo do setor das Administrações Públicas (AP) reduziu-se em 1,5 p.p. no ano terminado no 4.º trimestre de 2020 relativamente ao trimestre anterior, representando uma necessidade de financiamento de 5,7% do PIB (saldo positivo de 0,1% do PIB em 2019)", pode ler-se no relatório do INE. 

O INE explica que a "deterioração do saldo das AP esteve associada às medidas de apoio à economia no contexto pandémico e à sensibilidade das finanças públicas à contração da atividade económica, nomeadamente no que se refere às receitas fiscais", pode ler-se. 

A pandemia covid-19 veio alterar o cenário económico e depois de um período de melhoria das contas públicas e de um excedente de 0,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, agora, o cenário é de regresso a défices orçamentais elevados.

As previsões divulgadas pela Comissão Europeia no final do ano passado apontavam para um saldo orçamental negativo de 7,3% do PIB, um valor igual ao inicialmente previsto pelo Governo português que já veio, no entanto, admitir que o resultado final poderá ficar mais próximo do previsto no orçamento suplementar de 2020 que era de 6,3% do PIB.

Estas previsões são mais otimistas do que a do Fundo Monetário Internacional (FMI), que prevê um défice de 8,4% do PIB em 2020, e do que a da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) (défice de 7,9%).

No final do terceiro trimestre de 2020 as Administrações Públicas tinham registado um défice de 4,9% do PIB, depois de este ter ficado nos 5,4% até junho.

Leia Também: Dívida pública sobe para os 133,6% do PIB em 2020

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório