Meteorologia

  • 10 ABRIL 2021
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Empresas podem adiar retenções de IRS (e há mais medidas na calha)

Trata-se de um apoio de natureza fiscal, destinado a ajudar a liquidez das empresas de forma temporária. O Governo vai anunciar um reforço das medidas de apoio à economia na sexta-feira.

Empresas podem adiar retenções de IRS (e há mais medidas na calha)

As entidades que fazem retenções de impostos na fonte vão poder fazer as respetivas entregas ao Fisco em prestações, como aconteceu no primeiro confinamento, segundo o Jornal de Negócios, que cita fonte das Finanças. Esta será uma das medidas do 'pacote' de apoio à economia que será apresentado na sexta-feira

De acordo com o mesmo jornal, trata-se de um apoio de natureza fiscal, destinado a ajudar a liquidez das empresas, de forma temporária.

Além disso, o Governo prepara-se para prolongar por mais três meses, até setembro, o apoio à retoma progressiva e para reforçar o desconto da Taxa Social Única (TSU), indicou o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, na quinta-feira.

"Tomámos uma decisão de prolongar o regime do apoio à retoma progressiva até setembro deste ano, eventualmente mantendo até níveis mais intensos de redução da TSU para as empresas que estão neste regime", referiu Pedro Siza Vieira durante um debate online sobre a retoma da economia, as medidas de apoio às empresas e a estratégia económica para o período pós-pandemia organizado pela Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa.

Antes de avançar com esta informação, o ministro de Estado, da Economia e Transição Digital tinha referido que as medidas de apoio ao emprego colocadas no terreno ao longo deste quase um ano de pandemia tinham feito chegar às empresas cerca de três mil milhões de euros a fundo perdido, valor que inclui a isenção da TSU paga pelos empregadores.

Pedro Siza Vieira disse na quarta-feira que o reforço dos apoios à economia serão divulgados "depois do Conselho de Ministros, presumivelmente na sexta-feira". Sobre o plano de desconfinamento, há margem para "se fazer alguma coisa", mas Siza Vieira não adiantou medidas em concreto. 

O Conselho de Ministros reúne-se hoje para aprovar um plano do Governo de desconfinamento do país, o qual será gradual, diferenciado em termos de abertura de atividades e flexível em função de indicadores de risco.

Leia Também: AO MINUTO: Governo levanta o pano sobre desconfinamento; EMA decide J&J

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório