Meteorologia

  • 18 ABRIL 2021
Tempo
22º
MIN 11º MÁX 24º

Edição

Cofina recusa renunciar a preço proposto para OPA sobre a Media Capital

A Cofina informou no sábado a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que não renuncia ao valor de 0,415 euros para a oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Media Capital.

Cofina recusa renunciar a preço proposto para OPA sobre a Media Capital
Notícias ao Minuto

08:00 - 07/03/21 por Lusa

Economia CMVM

"Era condição de lançamento que o auditor independente designado pela CMVM para o cálculo da contrapartida da oferta, não fixasse um valor unitário de contrapartida que excedesse o montante de 0,415 euros (...) por ação, pelo que informa não ter intenção de renunciar a esta condição, relativa à contrapartida", adiantou a empresa em comunicado enviado à CMVM.

O auditor independente fixou a contrapartida mínima nas OPA preliminarmente anunciadas pela Cofina e pela Pluris Investments sobre a Media Capital em 72,5 cêntimos por ação, anunciou na semana passada a CMVM.

"(E)m nossa opinião, o valor do capital próprio da Media Capital ascende a 61.313.995 euros, o que representa cerca de 0,725 euros por ação", referiu o relatório do auditor independente para fixação da contrapartida mínima, citado pela CMVM.

A entidade supervisora salientou que, relativamente à OPA da Cofina modificada em 12 de agosto do ano passado, "a contrapartida mínima assim determinada é superior ao valor oferecido" pela dona do Correio da Manhã no anúncio preliminar, "de 0,415 euros por ação, pelo que o valor da contrapartida a pagar no âmbito da referida oferta deverá ser não inferior a 0,725 euros por ação".

A oferta da Cofina incide, em primeiro lugar, na compra de ações apresentadas no anúncio preliminar originário, ou seja, 4.485.573 ações, representativas de 5,31% do capital social.

"Por efeito da modificação da oferta verificada em 12 de agosto de 2020, passou a dirigir-se também a 80.027.607 ações, representativas de 94,69% do capital visada, desde que, nomeadamente, o auditor independente não fixasse um valor unitário de contrapartida que exceda o montante de 0,415 euros por ação", recordou a CMVM.

Como aquela condição não se verificou, "a Cofina informará no prazo de três dias se pretende ou não renunciar à mesma", informou.

No seguimento da OPA lançada pela Cofina sobre a totalidade da Media Capital, em 12 de agosto, tinha sido solicitado à Ordem dos Revisores de Contas a nomeação de um auditor independente para fixação da contrapartida mínima.

Já sobre a OPA lançada pela Pluris Investments, do empresário Mário Ferreira, que é obrigatória e sujeita ao regime das ofertas concorrentes, "o respetivo valor da contrapartida deverá ser de 0,7395 euros por ação, superior em 2% ao valor da contrapartida da OPA da Cofina", salientou a CMVM.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários adiantou que "os procedimentos relativos ao registo das referidas ofertas públicas de aquisição se encontram em curso".

Em 25 de novembro, a Pluris lançou uma OPA geral e obrigatória sobre 69,78% da Media Capital, com uma contrapartida nunca inferior a 67 cêntimos por ação, de acordo com o anúncio preliminar.

A Pluris Investments comprou 30,22% da Media Capital em maio último, por 10,5 milhões de euros.

Mário Ferreira é desde novembro do ano passado presidente do conselho de administração da dona da TVI.

Leia Também: Auditor fixa contrapartida das OPA sobre Media Capital em 72,5 cêntimos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório