Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Mundo "precisa de acordar" e preparar-se para riscos de longo-prazo

O mundo "precisa de acordar para os riscos mundiais existentes" e preparar-se não só para o imediato, mas para ameaças a longo prazo com impacto internacional, alertou hoje o presidente do Fórum Económico Mundial, Børge Brende. 

Mundo "precisa de acordar" e preparar-se para riscos de longo-prazo
Notícias ao Minuto

13:00 - 19/01/21 por Lusa

Economia Fórum Económico Mundial

Numa conferência de imprensa virtual para apresentar o relatório anual Global Risks Report, o político norueguês lembrou que o estudo tem vindo a alertar para os riscos de pandemias há 15 anos, desde a primeira edição, em 2006. 

O relatório "mostra que devemos prestar mais atenção a ângulos mortos, mas também riscos que temos vindo a mencionar, e construir resiliência. Vimos no ano passado que os riscos são globais e inter-relacionados. O ano passado mostrou que os riscos não estão limitados por fronteiras ou categorias. A covid não vê fronteiras. O mesmo acontece com as alterações climáticas", vincou. 

Doenças infecciosas e problemas de subsistência são as ameaças mais imediatas que inquietam líderes económicos e políticos, um resultado da pandemia covid-19, de acordo com relatório anual sobre riscos globais do Fórum Económico Mundial divulgado hoje.

Na edição do ano passado, as guerras comerciais e a polarização política eram as principais preocupações destacadas, mas a crise mundial provocada pelo coronavírus aumentou a ansiedade com problemas como o desemprego e a saúde.

Analisando as respostas de cerca de 800 empresários, políticos, ativistas sociais e especialistas em várias áreas sobre as ameaças com maior probabilidade e impacto nos próximos 10 anos para o estudo de 2021, "o risco mais problemático que o mundo enfrenta ainda é as alterações climáticas", vincou Saadia Zahidi, diretora-geral do Fórum Económico Mundial. 

"Não há vacina para isto, apenas as ações que podemos tomar agora para construir economias mais sustentáveis", lembrou, durante a conferência de imprensa.

O relatório publicado pelo Fórum Económico Mundial é realizado em parceria com a consultora Marsh & McLennan Companies e a multinacional de seguros Zurich Insurance Group, que apontaram para as possíveis consequências da crise provocada pela pandemia covid-19.

Carolina Klint, líder de Gestão de Risco na Europa da Marsh, referiu o risco de o apoio dado pelos governos apenas prolongar negócios sem futuro devido à mudança de circunstâncias, como os limites à circulação de recursos humanos e mercadorias. 

"Os pacotes de estímulo mal direcionados correm o risco de aumentar a 'zombificação' de empresas, o que pode afetar a sustentabilidade da recuperação económica", referiu. 

Já Peter Giger, diretor de risco do grupo Zurich Insurance Group, mencionou os riscos e desigualdades que acompanham os benefícios da 'quarta revolução' acelerada pela pandemia, que provocou uma "expansão rápida do comércio eletrónico, ensino remoto, saúde digital e teletrabalho", como a insegurança informática ou a desigualdade em termos de conhecimento digital. 

Nos próximos cinco anos, 85 milhões de postos de trabalho poderão ser afetados pelo uso crescente de tecnologias e automação, mas a economia digital pode criar 100 milhões de empregos, estimou. 

O Fórum Económico Mundial reúne todos os anos líderes políticos e responsáveis das empresas mais influentes do mundo num evento com palestras e debates em Davos, na Suíça, mas este ano vai decorrer 'virtualmente' entre os dias 25 e 29 de janeiro.

Uma Cimeira Anual Especial para abordar a recuperação mundial da pandemia covid-19 está programada para ter lugar em Singapura, entre 25 a 28 de maio

A pandemia da covid-19 provocou, pelo menos, 2.031.048 mortos resultantes de mais de 94,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório