Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2021
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Empresários da restauração pedem apoio do Governo dos Açores

Um total de 56 empresários do setor da restauração, responsáveis por 573 postos de trabalho em várias ilhas dos Açores, apresentaram ao Governo Regional um conjunto de propostas para fazer face às dificuldades provocadas pela covid-19.

Empresários da restauração pedem apoio do Governo dos Açores
Notícias ao Minuto

13:14 - 13/01/21 por Lusa

Economia Covid-19

No documento, intitulado "Restauração Açores, Apoios Covid-19 -- Proposta", e a que a agência Lusa teve hoje acesso, os empresários pedem "maior sensibilidade" ao executivo açoriano devido à situação vivida pelo setor da restauração.

"Solicitam, ainda, celeridade na entrada em vigor de propostas já conhecidas e - ao mesmo tempo - abertura na discussão de novos apoios e fases, bem como a desburocratização das candidaturas", lê-se na proposta.

O conjunto de medidas, cujo primeiro subscritor é Ruben Pacheco Correia, do restaurante Botequim Açoriano, na vila de Rabo de Peixe, é assinado por 56 empresários das ilhas Terceira, Corvo, Faial, São Jorge, Pico, Flores, Santa Maria e São Miguel.

São apresentadas 34 medidas pelos 56 empresários subscritores da proposta, que são responsáveis por 573 postos de trabalho no arquipélago.

Entre as medidas, está a proposta de aumento do valor das linhas de crédito específicas de apoio à covid-19 para 100 mil euros no caso das microempresas, 300 mil para as pequenas e 500 mil para as médias.

Os empresários pedem que as empresas aderentes a linhas de crédito nacional possam aceder às linhas específicas para os Açores, sugerindo que o valor do financiamento "poderá ser a diferença entre o valor obtido nas linhas nacionais e os limites já estabelecidos nas linhas específicas para os Açores".

É também proposto o reforço do apoio extraordinário à retoma progressiva da atividade em empresas em "situação de crise", de forma a assegurar que a Segurança Social aplique a "redução das taxas previstas no diploma" e que devolva os valores "pagos em excesso".

Os empresários consideram ainda "urgente" a prorrogação das moratórias até dezembro de 2022.

Sobre o programa de apoio aos custos operacionais das empresas do setor do turismo, os empresários defendem a reabertura do período de candidaturas, a extensão do programa até 31 de dezembro e pedem ao executivo para "agilizar a aprovação das candidaturas entregues e efetuar o seu pagamento".

Os subscritores querem também o prolongamento até 31 dezembro de 2020 do programa de apoio à adaptação das empresas em contexto covid-19, defendendo a alteração do modelo de apresentação de despesas e pagamentos (passando de semestral a mensal).

O grupo de empresários quer ainda que o executivo açoriano permita o acesso ao complemento regional ao 'lay-off' às empresas que adiram a outros apoios, como ao apoio extraordinário à retoma progressiva.

Com as medidas de contenção em vigor atualmente na região, a restauração está obrigada a encerrar todos os dias às 15:00, podendo apenas funcionar em regime de 'take-away' a partir dessa hora.

Hoje à tarde, pelas 16:30 (17:30 em Lisboa), o presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, irá promover uma conferência de imprensa em Ponta Delgada no âmbito das medidas aplicadas para conter a pandemia, avançou fonte da presidência do executivo à agência Lusa.

Os Açores têm atualmente 879 casos positivos ativos na região, sendo 839 em São Miguel, 33 na Terceira, dois no Faial e cinco nas Flores.

Foram detetados até hoje na região 2.845 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se 23 óbitos e 1.846 recuperações.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório