Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2021
Tempo
10º
MIN 5º MÁX 15º

Edição

BPI reduz participação na NOS de 5,01% para 0,06%

O BPI reduziu a sua participação na NOS de 5,01% para 0,06%, na sequência de um contrato com a Sonae para a venda de 7,38% do capital social e direitos de voto da operadora de telecomunicações.

BPI reduz participação na NOS de 5,01% para 0,06%
Notícias ao Minuto

20:42 - 24/08/20 por Lusa

Economia CMVM

De acordo com a informação remetida à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o BPI passou hoje a deter 0,06% de direitos de voto inerentes a ações da NOS, abaixo dos 5,01% que possuía antes desta operação.

Na quarta-feira, a Sonae anunciou a formalização de um contrato de compra e venda com o BPI para adquirir 7,38% da NOS, adiantando que, quando a ZOPT for dissolvida, passará a deter 33,45% da operadora de telecomunicações.

Em comunicado enviado, na altura, à CMVM, a Sonae informou ter "formalizado com o Banco BPI, um contrato de compra e venda tendo por objeto a aquisição, por transação realizada fora de mercado regulamentado, de 38.000.000 de ações representativas de 7,38% do capital social e direitos de votos da sociedade aberta NOS, SGPS, a preço de mercado".

Resultante desta transação, à Sonae passarão a ser imputados os direitos de voto de 306.644.537 ações da NOS, representativas de uma participação de 59,52% do capital social e dos direitos de voto na NOS: de forma direta por efeito da participação de 7,38%, e de forma indireta, por via do controlo conjuntamente exercido pela sua subsidiária Sonaecom através da ZOPT, de 268.644.537 ações representativas de 52,15% do capital social e dos direitos de voto na NOS.

A Sonaecom detém 50% do capital social da ZOPT, que por sua vez é titular de uma participação de 52,15% da NOS.

Com a dissolução da ZOPT, a Sonae passará a deter 33,45% da operadora de telecomunicações.

"A Sonae informa adicionalmente que, à data da concretização da dissolução da ZOPT, como hoje anunciado ao mercado pela Sonaecom, à Sonae continuará a ser imputada uma participação de controlo na NOS representativa de 33,45% do capital social e dos direitos de voto nessa sociedade, por efeito da imputação direta da referida participação", concluiu o grupo.

Na mesma altura, a Sonaecom tornou "público que os acionistas da ZOPT (ou seja: a própria Sonaecom, a Unitel International Holdings, BV e a Kento Holding Limited) acordaram promover as diligências necessárias à dissolução da ZOPT, de modo a que os respetivos ativos, incluindo a participação na NOS, sejam repartidos proporcionalmente pelos acionistas da dita ZOPT".

Assim que for concretizada a referida partilha, "a NOS deixará de estar sob o controlo conjunto da Sonaecom e da engenheira Isabel dos Santos (enquanto acionista de controlo da Unitel International Holdings, BV e da Kento Holding Limited)", lê-se no comunicado.

"A Sonaecom informa ainda ser sua intenção manter-se como acionista de referência da NOS, SGPS, SA e continuar a assegurar um quadro de estabilidade acionista favorável ao desenvolvimento do seu importante projeto empresarial no setor das telecomunicações", acrescentou.

Na sessão de hoje da bolsa, as ações da NOS subiram 1,58% para 3,59 euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório