Meteorologia

  • 08 JULHO 2020
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Vista Alegre reduz em junho número de trabalhadores em 'lay-off'

A Vista Alegre vai manter em 'lay-off' simplificado em junho cerca de 20% dos trabalhadores das unidades de Ílhavo e de Alcobaça, anunciou a empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Vista Alegre reduz em junho número de trabalhadores em 'lay-off'
Notícias ao Minuto

23:47 - 29/05/20 por Lusa

Economia Coronavírus

Depois de ter colocado 28,5% dos trabalhadores da fábrica de artigos de porcelana da Vista Alegre, em Ílhavo, e da fábrica de artigos de cristal Atlantis, em Alcobaça, em 'lay-off' durante o mês de maio, a empresa decidiu reduzir essa percentagem, após ter refletido sobre a "incerteza quanto à evolução da pandemia [de covid-19]" e "o seu impacto nas perspetivas económicas e nos negócios".

"As seguintes subsidiárias da VAA [Vista Alegre Atlantis] decidiram o seguinte: a prorrogação do recurso à medida de 'lay-off' simplificado (...), durante o mês de junho de 2020, de cerca de 19,9% dos trabalhadores das unidades produtivas Vista Alegre e Atlantis, de Ílhavo e Alcobaça, respetivamente", lê-se no comunicado emitido pelo grupo.

A Vista Alegre adiantou ainda que a Bordallo Pinheiro, fábrica produtora de faiança [tipo de cerâmica], em Caldas da Rainha, vai ter 6,1% dos trabalhadores em 'lay-off' durante o mês de junho, após ter decidido que 19,7% dos seus funcionários estariam nessa condição entre 09 e 31 de maio.

A empresa esclareceu que "persistem, assim, alguns condicionamentos aos volumes de encomendas e à produção" nesses três segmentos e adiantou que os restantes trabalhadores vão "prestar trabalho a tempo inteiro ou com redução temporária do período normal de trabalho semanal".

Já a unidade Ria Stone, sediada em Ílhavo e especializada no segmento grés de mesa, vai retomar plenamente a produção a partir de 01 de junho, após ter decidido manter 3,2% dos seus trabalhadores em 'lay-off' até 31 de maio.

Essa retoma, esclarece o comunicado ao mercado, está alinhada com o "plano de reabertura das lojas de retalho" da IKEA, cliente dessa unidade produtiva.

Em 10 de abril, a empresa anunciou que algumas subsidiárias da Vista Alegre Atlantis iriam recorrer ao 'lay-off' simplificado, na sequência da pandemia de covid-19.

Posteriormente, a empresa anunciou a redução em 50% das remunerações dos membros do Conselho de Administração, "com efeitos a abril do ano em curso e enquanto perdurar a situação de 'lay-off' simplificado nas suas subsidiárias".

Aprovado pelo Governo em resposta ao surto do novo coronavírus, o 'lay-off' simplificado permite aos trabalhadores receberem dois terços da remuneração, com a Segurança Social a assegurar o pagamento de 70% desse valor e a entidade empregadora o valor remanescente.

Empresa que obteve um volume de negócios de 120 milhões de euros e um lucro de 7,5 milhões em 2019, a Vista Alegre frisou ainda que as medidas hoje anunciadas visam "promover a continuidade dos seus negócios e a resiliência e sustentabilidade da sociedade no contexto da crise covid-19".

O FMI prevê uma recessão de 8% e uma taxa de desemprego de 13,9% para Portugal, em 2020, enquanto a Comissão Europeia estima uma contração da economia lusa de 6,8%, menos grave do que a média europeia, com uma retoma, em 2021, de 5,8% do PIB, abaixo da média da UE (6,1%) e da zona euro (6,3%).

Em Portugal, morreram 1.383 pessoas das 31.946 confirmadas como infetadas, e há 18.911 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 362 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório