Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Bateram-lhe à porta para inspeção da luz? "Desconfie e não abra"

O conselho é da ERSE, que apurou junto das empresas de eletricidade e gás natural que "não estão agendadas nem previstas quaisquer inspeções periódicas nas casas dos consumidores" durante o período da pandemia.

Bateram-lhe à porta para inspeção da luz? "Desconfie e não abra"

Numa altura em que as famílias portuguesas passam mais tempo em casa, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) alerta para más práticas e recomenda que os consumidores desconfiem e não abram a porta a estranhos, principalmente quando o assunto são inspeções periódicas e ainda lhe pedem dinheiro por isso. Durante a pandemia da Covid-19, não estão agendadas inspeções

Em causa está o facto de o regulador ter tido conhecimento de que podem andar a bater à porta das pessoas, alegando estarem a fazer uma inspeção periódica à sua instalação de gás ou de eletricidade, que é obrigatória, e que tem de pagar cerca de 60 euros.

Porém, a ERSE "contactou as empresas de eletricidade e de gás natural, cujo nome está a ser usado na má prática e confirmou que, durante o período da pandemia causada pela Covid-19, não estão agendadas nem previstas quaisquer inspeções periódicas nas casas dos consumidores, salvo em situações urgentes ou solicitadas pelo consumidor e previamente agendadas", alerta o regulador. 

Recomenda ainda a ERSE que os consumidores exijam sempre a "identificação de quem lhe bate à porta sempre que solicitar algum serviço ao seu fornecedor ou operador da rede de eletricidade ou de gás natural". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório