Meteorologia

  • 08 ABRIL 2020
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Fectrans contra suspensão do isolamento para motoristas de mercadorias

A Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans) manifestou-se hoje contra o acordo entre o Governo e a Antram, que suspende a obrigação de isolamento dos motoristas de mercadorias que regressem a Portugal.

Fectrans contra suspensão do isolamento para motoristas de mercadorias
Notícias ao Minuto

19:51 - 26/03/20 por Lusa

Economia Covid-19

"A Fectrans manifesta a sua oposição ao acordo feito entre o Governo e uma associação patronal do setor de mercadorias, que suspende a medida dos trabalhadores motoristas do transporte internacional, que apontava para um período de isolamento profilático a todos os que regressassem a Portugal", defendeu, em comunicado, a federação.

Por outro lado, para a Fectrans, numa altura em que se exigem medidas de proteção aos trabalhadores, "não faz sentido" que se derroguem as normas que regulam os tempos de condução e repouso.

"Foi a construção e a reconstrução do CCTV [Contrato Coletivo de Trabalho Vertical] que muito contribuiu para acabar com todos os artifícios usados para manter os trabalhadores motoristas a trabalhar praticamente de forma contínua e que agora com esta medida vem repor", apontou, vincando ainda que a segurança rodoviária e dos motoristas não deve ser comprometida.

A federação sindical considerou também "não ser admissível" o executivo não ter discutido esta matéria com a organização representativa dos trabalhadores, uma vez que esta integra o próprio CCTV.

O Dinheiro Vivo noticiou hoje que a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) chegou a um entendimento com o Governo para que os motoristas de mercadorias não sejam obrigados a ficar em quarentena após passarem a fronteira e entrar em Portugal, uma medida da DGS, considerada pelos patrões "demasiado violenta".

O Governo decidiu suspender por 15 duas o tempo de descanso dos motoristas de bens essenciais, em linha com as orientações europeias, facilitando e agilizando o transporte de mercadorias, face ao desenvolvimento da pandemia covid-19.

"Com o objetivo de facilitar e agilizar o transporte terrestre de mercadorias, garantindo o abastecimento de bens essenciais, o Governo, em linha com as orientações europeias, decidiu derrogar de forma temporária, por um período de quinze dias, o tempo de descanso dos motoristas de transportes de bens essenciais", anunciou hoje, em comunicado, o Ministério das Infraestruturas.

Com esta medida, o Governo levanta o limite máximo diário de condução e afasta as disposições relativas aos períodos de repouso semanal.

Portugal regista hoje 60 mortes associadas à covid-19, mais 17 do que na quarta-feira, e 3.544 casos de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório