Meteorologia

  • 31 MAIO 2020
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

Fed anuncia corte surpresa da taxa de juro por causa do Covid-19

O banco central dos EUA anunciou um corte de meio ponto à taxa diretora, que está agora no intervalo entre 1% e 1,25%, em resposta aos potenciais riscos para a economia causados pelo coronavírus.

Fed anuncia corte surpresa da taxa de juro por causa do Covid-19

A Reserva Federal dos EUA (Fed) anunciou, esta terça-feira, um corte surpresa da taxa de juro diretora em 50 pontos base, para entre 1% e 1,25%, em resposta ao novo coronavírus, o Covid-19. O banco central tenta assim proteger o crescimento económico dos EUA do impacto do surto que se está a propagar por todo o mundo. 

"O coronavírus apresenta riscos crescentes para a atividade económica", disse a Fed, em comunicado citado pela Bloomberg. As ações norte-americanas reagiram em alta ao anúncio da Fed. 

Na semana passada, o banco central norte-americano tinha já admitido que estava pronto a intervir por causa das potenciais consequências financeiras que poderão advir da epidemia do Covid-19.

Ainda assim, o presidente da Fed, Jerome Powell, deixou também a garantia que os "fundamentos da economia norte-americana permanecem sólidos", admitindo já na altura que o "novo coronavírus representa um risco crescente para a atividade económica".

Esta decisão da Fed vem já no seguimento de o banco central da Austrália ter cortado a taxa de juro em 25 pontos base na reunião de política monetária de segunda-feira, uma medida que mereceu a felicitação do presidente dos EUA, Donald Trump, no Twitter. 

Trump tem sido bastante crítico face às decisões da Fed e pede continuamente que o banco central tome medidas de política monetária que sustentem mais a economia norte-americana, através de, por exemplo, reduzindo das taxas de juro

Por cá, BCE está pronto a tomar as "medidas apropriadas"

Também o Banco Central Europeu (BCE) disse, na segunda-feira, que está pronto para tomar as "medidas apropriadas" face aos riscos da progressão do surto de Covid-19 na economia. "O BCE está a acompanhar de perto os desenvolvimentos e as suas implicações para a economia e a inflação a médio prazo", disse a instituição em comunicado.

A presidente do BCE, Christine Lagarde, afirmou que a epidemia de Covid-19 provocada por um novo coronavírus é uma situação de rápido desenvolvimento, que cria riscos para as perspetivas económicas e para o funcionamento dos mercados financeiros.

De recordar que a epidemia do novo coronavírus, que teve origem na China, já infetou 90.663 em todos os continentes, das quais morreram 3.124, segundo o balanço mais recente do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório