Meteorologia

  • 01 JUNHO 2020
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

CGTP alerta: "É urgente a redução do horário para as trabalhadoras"

A CGTP defendeu hoje a redução do horário de trabalho para as 35 horas semanais como contributo para uma maior igualdade de género no mercado de trabalho, nomeadamente para as mulheres "terem tempo para descansar".

CGTP alerta: "É urgente a redução do horário para as trabalhadoras"
Notícias ao Minuto

13:52 - 27/02/20 por Lusa

Economia CGTP

urgente e necessária a redução do horário de trabalho para as trabalhadoras poderem ter uma vida digna, terem tempo para a família e filhos e poderem descansar, para no dia seguinte continuar a trabalhar", afirmou Marisa Ribeiro, da Comissão Distrital do Porto para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP, em conferência de imprensa a propósito da semana da igualdade que começa na segunda-feira.

A proposta surgiu a propósito de um estudo da CGTP sobre a Situação das Mulheres no Trabalho, segundo o qual "as mulheres com atividade profissional gastam 4,17 horas por dia útil com trabalho não pago [tarefas domésticas e com a família]", ou seja, "mais 1,40 horas do que os homens".

"A juntar aos longos horários de trabalho praticados no país, também o tempo de deslocação dificulta a articulação entre a vida pessoal/familiar e a profissional", observou Marisa Ribeiro.

Citado no estudo, o Inquérito à Mobilidade nas Áreas Metropolitanas do Porto (AMP) e Lisboa, de 2017, refere que os primeiros residentes passam 69,5 minutos nas deslocações entre casa e trabalho, ao passo que, na capital, se despendem, em média, 76,3 minutos diários.

Para Marisa Ribeiro, também por este motivo o horário de trabalho semanal devia passar das 40 para as 35 horas.

O congresso da CGTP aprovou em 15 de fevereiro, por unanimidade, a carta reivindicativa para os próximos quatro anos, em que reafirma a "intensificação da luta" pelo aumento dos salários e pela redução do horário para as 35 horas, entre outras matérias.

De acordo com Marisa Ribeiro, a Semana da Igualdade começa na segunda-feira e prolonga-se até dia 6, dia de concentração e desfile no Porto, entre a rua 31 de Janeiro e o Via Catarina, na rua de Santa Catarina.

Até lá, a Comissão Distrital do Porto para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP vai estar em "mais de 50 locais" em contacto com trabalhadores.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório