Meteorologia

  • 01 ABRIL 2020
Tempo
11º
MIN 7º MÁX 14º

Edição

"Episódios de racismo têm-se repetido nos estádios nacionais", avisa CGTP

Central sindical solidariza-se com o futebolista maliano Moussa Marega e apela à intervenção das instituições desportivas e do Governo, não podendo estes "continuar a alhear-se" das manifestações de racismo nos estádio nacionais.

"Episódios de racismo têm-se repetido nos estádios nacionais", avisa CGTP
Notícias ao Minuto

15:58 - 17/02/20 por Anabela Sousa Dantas 

Economia Moussa Marega

"A CGTP-IN considera intoleráveis e inaceitáveis os actos de racismo cometidos este domingo no Estádio D. Afonso Henriques em Guimarães contra o jogador Moussa Marega", afirmou esta segunda-feira a central sindical, através de comunicado enviado às redações.

O futebolista de 28 anos recusou-se a continuar em campo no encontro do FC Porto, em casa do Vitória de Guimarães, sendo substituído aos 71 minutos, por ter sido alvo de cânticos racistas por parte de alguns adeptos vimaranenses.

A CGTP considera que "qualquer forma de racismo, xenofobia e discriminação, seja no desporto, no trabalho, na escola ou em qualquer outro local ou circunstância, é sempre inadmissível e incompatível com os princípios e valores da dignidade humana e da igualdade, que defendemos e que estão também inscritos e consagrados na nossa Constituição".

A intersindical, agora liderada por Isabel Camarinha, admite, porém, "que os episódios de racismo se têm repetido nos estádios nacionais e nem todos têm sido punidos como é devido".

"Em nosso entender, quer as instâncias desportivas, quer o próprio Governo têm-se vindo a demitir das suas responsabilidades nesta matéria e não têm agido em conformidade com a gravidade destes factos que estão a ocorrer cada vez com maior frequência", escreve a nota da CGTP.

"Consideramos, por isso, que nem as instâncias desportivas nem sobretudo o Governo podem continuar a alhear-se dos comportamentos racistas e ou xenófobos ocorridos nos estádios de futebol, os quais devem ser severamente punidos e os seus perpetradores definitivamente banidos destes eventos", terminam.

Recorde-se que o Ministério Público instaurou esta segunda-feira um inquérito relacionado com os cânticos e insultos racistas dirigidos no domingo ao futebolista. O esclarecimento da PGR surge no mesmo dia em que o diretor nacional da PSP anunciou que está analisar as imagens de videovigilância para que "rapidamente se consiga identificar o aparente elevado número de pessoas que participaram nos cânticos racistas".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório