Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 21º

Edição

Dívida pública caiu no fim de 2018, mas ainda foi das mais altas da UE

A dívida pública portuguesa caiu, no último trimestre do ano passado, 3,3 pontos percentuais face ao mesmo período de 2017, mas ainda foi das mais altas da União Europeia (UE), acima da média comunitária, revelam dados hoje divulgados.

Dívida pública caiu no fim de 2018, mas ainda foi das mais altas da UE
Notícias ao Minuto

10:16 - 24/04/19 por Lusa

Economia Dados

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, o Eurostat, no final de 2018, a dívida pública portuguesa ascendia a 121,5% do produto interno bruto (PIB), num total de 244.906 milhões de euros.

Isto representou uma descida de 3,3 pontos percentuais face ao período homólogo, mas também relativamente ao trimestre anterior.

Portugal foi, inclusive, um dos países onde a dívida pública mais desceu em termos trimestrais, juntamente com a Bélgica (que também teve uma diminuição de 3,3 pontos percentuais), a Irlanda (-4 pontos percentuais) e o Chipre (-7,6 pontos percentuais).

Em sentido oposto, os maiores aumentos face ao terceiro trimestre foram registados na Roménia (+0,8 pontos percentuais), no Reino Unido e na Suécia (+0,6 pontos percentuais cada) e na Finlândia (+0,1 pontos percentuais).

Como o Eurostat já tinha divulgado na terça-feira, a dívida pública portuguesa era, no final de 2018, a terceira mais alta da UE, a seguir à Grécia (181,1% do PIB) e Itália (132,2% do PIB).

Era também mais alta do que a média comunitária (de 80% do PIB) e da zona euro (85,1% do PIB), segundo o Eurostat.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório