Meteorologia

  • 26 MARçO 2019
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Portugal perde anualmente quase tantos exportadores como ganha

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, afirmou hoje que Portugal perde anualmente quase tantos exportadores como ganha e que este "número negativo" tem de ser combatido com a qualificação de recursos humanos.

Portugal perde anualmente quase tantos exportadores como ganha
Notícias ao Minuto

16:43 - 21/02/19 por Lusa

Economia Governo

"Todos os anos Portugal tem mais cinco mil a seis mil exportadores, o que significa que, se o número global não cresce, é porque todos os anos Portugal perde cinco mil a seis mil exportadores, ou seja, empresas que exportaram uma primeira vez e que depois não continuaram o processo exportador", afirmou.

O governante falava na Covilhã, distrito de Castelo Branco, onde esteve presente na sessão de assinatura de um protocolo entre a Universidade da Beira Interior e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, que visa a criação de uma formação avançada no setor das exportações.

Durante a cerimónia, Eurico Brilhante Dias destacou que os números das exportações estão a crescer, mas também ressalvou que apesar de "todos os anos surgirem novos exportares, o número global teima em não crescer ao mesmo ritmo", isto porque há exportares que desistem logo após as primeiras experiências.

Centrando a análise apenas na exportação de bens e deixando de fora os serviços que têm estado a exportar mais, o governante também referiu que atualmente há entre 21 a 22 mil exportadores, número que é "apenas ligeiramente superior" ao registado há dez anos, quando seriam cerca de 20 mil.

Segundo acrescentou, olhando para a base do setor exportador de bens também se verifica que a maioria das empresas não exporta continuadamente, sendo que os valores relativos a 2017 indicam que só 10 mil dessas empresas exportaram bens sem interrupções durante os cinco anos anteriores.

Dados que levam o secretário de Estado a afirmar que é preciso continuar a apostar na internacionalização de todo o tecido empresarial português, incluindo as empresas de menor dimensão.

"O grande desafio que nós temos para continuar a crescer é fazer um alargamento da base e garantir continuidade exportadora às pequenas e médias empresas, onde temos muitos milhares de postos de trabalho", afirmou, reiterando o papel da qualificação dos quadros das empresas, que "é decisiva" para se ganhar esse combate.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório