Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2018
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 22º

Edição

Farfetch. Um unicórnio português que quer entrar na bolsa de Nova Iorque

Empresa fundada pelo português José Neves tem sede em Londres e prevê obter uma avaliação superior a quatro mil milhões de euros.

Farfetch. Um unicórnio português que quer entrar na bolsa de Nova Iorque
Notícias ao Minuto

07:51 - 21/08/18 por Beatriz Vasconcelos 

Economia Startup

A Farfetch, uma empresa de comércio eletrónico de luxo fundada pelo português José Neves, pediu na segunda-feira para ser cotada na bolsa de Nova Iorque. A firma, que tem sede em Londres, prevê uma avaliação superior a quatro mil milhões de euros.

A Farfetch entregou documentos para começar a ser cotada em bolsa, propondo vender ações ordinárias de classe A sob a designação "FTCH", de acordo com um comunicado do regulador de mercado, citado pela agência Bloomberg. 

O passo seguinte passa por fazer uma oferta pública inicial (IPO, sigla em inglês) na bolsa de Nova Iorque. Depois, a empresa quer também vender ações de classe B, que serão detidas pelo fundador da companhia e também presidente executivo, José Neves.

Os valores oficiais são para já desconhecidos, mas a Bloomberg avança que a avaliação da empresa estará próxima dos cinco mil milhões de dólares (cerca de 4,4 mil milhões de euros), citando fontes familiarizadas com o assunto. 

A Farfecth foi lançada em 2008 e estava, no final de julho, presente em 45 países, ligando clientes de todo o mundo às principais marcas internacionais de roupa e acessórios de luxo. O grupo é constituído pela Farfecth.com, a Farfetch Black&White, e a Store of the Future and Browns.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório