Meteorologia

  • 02 ABRIL 2020
Tempo
16º
MIN 7º MÁX 19º

Edição

Dilúvio e frio 'congelaram' os golos no Restelo

Belenenses e Tondela empataram a zero e mantêm-se colados na tabela classificativa, ambos com 29 pontos.

Num princípio de noite gelado e chuvoso no Restelo, os golos parecem ter... 'congelado'. Belenenses e Tondela empataram a zero e continuam assim 'colados' na tabela classificativa, após um jogo em que ambas as equipas dispuseram de algumas claras oportunidades para chegarem ao triunfo.

A atravessar uma série de três jogos sem perder, com duas vitórias (Estoril e Feirense) e um empate (V. Guimarães), o Belenenses apresentou-se com duas alterações em relação à visita ao D. Afonso Henriques. Sem o castigado Nuno Tomás e Bakic, que também foi titular na cidade Berço, Silas juntou Persson a Gonçalo Silva e Sasso, num sistema de três centrais, enquanto Yebda regressou também ao onze, formando dupla com André Sousa no miolo.

Logo aos 6' minutos, os azuis dispuseram da primeira oportunidade de golo. Diogo Viana, que voltou a funcionar como ala direito, garantindo todo o corredor, cruzou, David Bruno não conseguiu afastar e Maurides, sozinho na área, atirou ao lado. O avançado seria, de resto, uma das figuras em maior evidência na primeira parte e aos 19' voltou a causar um 'burburinho' nas bancadas do Restelo, ao falhar do forma incrível o golo. Desta vez, a assistência pertenceu o André Sousa e o camisola 16, ao segundo poste, solto de marcação, atirou por cima.

Sempre no controlo das operações, o Belenenses foi tentando chegar ao golo e à passagem dos 24' minutos deu-se o primeiro caso do encontro. Maurides ainda colocou a bola no fundo da baliza de Cláudio Ramos, mas o árbitro da partida, Nuno Almeida, já tinha apitado por fora-de-jogo de Florent, autor do cruzamento. Um lance que suscitou protestos, uma vez que o francês está mesmo um tudo nada adiantado em relação à defesa beirã.

Motivado pelo regresso às vitórias na última jornada diante do Chaves e com apenas uma alteração em relação a essa partida frente ao conjunto flaviense - Hélder Tavares viu o cartão amarelo e por isso cumpriu castigo, abrindo uma vaga no meio-campo que foi colmatada por Claude Gonçalves - o Tondela respondeu no minuto seguinte. Pedro Nuno, de calcanhar, serviu Miguel Cardoso, mas Sasso evitou o golo do extremo ex-Deportivo da Corunha. Até ao intervalo, Tyler Boyd ainda obrigou André Moreira a uma defesa complicada, o nulo não se desfez.

Na segunda parte, o Tondela equilibrou os pratos da balança e até dominou a partida no primeiro quarto de hora. Contudo, voltou a ser o Belenenses a ameaçar o golo num cabeceamento muito perigoso de Fredy. Pouco depois, André Sousa, com um daqueles mísseis que já se tornaram imagem de marca, quase fez 'levantar' o Restelo, mas a bola rasou a trave.

Com as mexidas dos dois treinadores, Silas e Pepa, em busca do golo da vitória, o jogo ganhou dinâmica e... oportunidades flagrantes. Primeiro, Tiago Caeiro, de cabeça, acertou no poste esquerdo da baliza de Cláudio Ramos e depois foi Sasso, em cima da linha, a evitar o golo de Tomané. Com este empate, Belenenses e Tondela continuam colados na tabela classificativa, ambos com 29 pontos, no 11.º e 12.º lugares. Na próxima jornada, os azuis visitam o Moreirense, enquanto o conjunto beirão recebe o Marítimo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório