Meteorologia

  • 14 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 26º

Sérgio Conceição quer a Taça: "É como se fosse o meu primeiro título"

Treinador aponta ao triunfo sobre o Sporting, seja ou não este o último jogo ao leme do FC Porto.

Sérgio Conceição quer a Taça: "É como se fosse o meu primeiro título"
Notícias ao Minuto

20:19 - 25/05/24 por Notícias ao Minuto

ao minuto Ao Minuto Desporto FC Porto

Sérgio Conceição não escondeu, este sábado, em conferência de imprensa, que ambiciona derrotar o Sporting e conduzir o FC Porto à conquista da Taça de Portugal, na sequência de uma temporada "atribulada", do ponto de vista desportivo (e não só).

O treinador do conjunto azul e branco assumiu que este pode mesmo vir a ser o último jogo no cargo, mas sublinhou que, caso opte por dar outro rumo à carreira, não irá receber "um tostão" da parte do clube, ao contrário daquilo que chegou a ser veiculado pela imprensa, ao longo das últimas semanas.

A terminar, o antigo internacional português teceu rasgados elogios ao técnico adversário, Rúben Amorim, e garantiu que não prestou atenção ao discurso 'inflamado' do presidente dos leões, Frederico Varandas, a propósito deste Clássico.

Rúben Amorim fica ou sai

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Desejo que ele e a família dele tenham muita saúde, isso é que é importante. Na nossa vida profissional, quando defrontamos os melhores, temos sempre a ganhar. Evoluímos, temos de arranjar forma de desmontar a estratégia do outro treinador. É um bocadinho aquela luta do gato e do rato, do que ainda se pode fazer...

Qual a equipa mais pressionada

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: A pressão faz parte do jogo, das equipas que querem e estão habituadas a ganhar. É verdade que o Sporting não conquista uma dobradinha há muito tempo. Nós, nestes sete anos, conquistámos duas. Isso não nos dá um sentimento de relaxar no jogo, pelo contrário. O Sporting tem muita vontade de fechar o ano da melhor forma, nós temos muita vontade de beber duas cervejinhas no final para comemorar. A pressão faz parte do jogo, do que é essa paixão que quem vai para campo tem, num clube que vive de títulos.

Mexe mais o discurso de Varandas ou os elogios de Amorim?

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Nem um nem outro. São opiniões, discursos. Tenho de olhar para o discurso do Rúben enquanto treinador para ver se consigo esmiuçar alguma coisa para amanhã. Para mim, o que conta é o jogo de amanhã, a forma como podemos travar o Sporting, como ataca... É uma equipa que fez muitíssimos golos. No processo defensivo, anda perto da melhor defesa. Temos de olhar para a ficha de jogo, para quem pode entrar e ser importante. Isso, para mim, é importante. O resto, não dou muito importância.

Francisco Conceição vai ao Euro'2024

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Os conselhos que dou aos jogadores são diários. As duras são diárias, os ajustes são diários, por isso... O Francisco faz parte do lote de jogadores que temos no FC Porto. Podia ser convocado e foi convocado. Estou feliz por ele, pelo Pepe e pelo Diogo Costa. Fico sempre muitíssimo feliz. Dou conselhos, dou algumas duras, trabalhamos muito. Depois, a minha recompensa é vê-los chegar às diferentes seleções, como foi com o Evanilson e tantos outros ao longo da minha caminhada como treinador.

O que é preciso para ficar no FC Porto

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Está falado. Jogo de amanhã, a final, é que é importante. Vamos embora.

Último jogo ao leme do FC Porto

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Para ser sincero, passou [pela cabeça essa hipótese]. Mais importante é o jogo da Taça. Sobre o meu futuro, não está dependente de nenhuma conversa. Quem decide o meu futuro sou eu, ponto. Se o meu futuro for sair do FC Porto, é com um sentimento de imensa gratidão e de dever cumprido. O meu sentimento é de que estive à altura da exigência do FC Porto a que fui habituado. Quando o meu pai me deixou, com 15 anos, à frente do Estádio das Antas... Naquele momento, tive a sensação de que tudo era imenso, eu nunca tinha saído da minha aldeia. Entrar numa cidade como o Porto e estar à frente de um estádio como aquele foi inacreditável. O sentimento que tenho hoje é exatamente esse, de dever cumprido, se tiver que sair, porque sou eu que vou decidir. O FC Porto voltou, nestes sete anos, a ter a hegemonia do futebol português, porque teve quatro anos sem ganhar nada antes de eu chegar aqui. Em três anos de fair-play financeiro, dois de pandemia e este muito atribulado, com as eleições, conseguimos ganhar tantos títulos como os nossos dois rivais. Sempre digo que, no FC Porto, o contrato não faz o treinador ou o jogador. Se o meu caminho e o do FC Porto se bifurcar, saio com a mesma dignidade com que entrei. Se amanhã for o meu último jogo, o FC Porto paga-me o dia de amanhã e vou-me embora sem nada. Isto fez muita comichão a muita gente. Vou embora sem levar um tostão, pagam-me até ao dia em que trabalhar, com a mesma dignidade com que entrei. Foi muito falada a minha assinatura dois dias antes das eleições. Foi fácil, porque há uma caraterística de que não abdico, que é a gratidão e o respeito pela pessoal que tem mil e tal títulos pelo clube e por aquela que me trouxe para aqui, com 15 anos. A partir desse momento, os nossos caminhos dividem-se e não quero nem um tostão do FC Porto.

Rúben Amorim é o adversário mais difícil

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Olhamos para a estrutura e dinâmica da equipa do Sporting, e parece fácil de desmontar, com muita largura, atacando a profundidade com facilidade, quem o faz, quem o provoca, em que zonas o fazem... Mas, depois, fica difícil se não estivermos focados e não trabalharmos algumas situações. É um treinador que, dentro do 3x4x3 ou do 3x5x2, tem muitas nuances dentro do jogo, o que dificulta a vida aos adversários. Ele tem evoluído ao longo do tempo, e tem sido um treinador muito capaz. Com certeza, vai ter um futuro brilhante, porque essa solidez diz-me isso. Não digo que é o mais difícil, mas é um treinador que monta uma equipa difícil de defrontar.

"Cervejinha" com Rúben Amorim

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Essas declarações do Rúben foram sinceras, porque penso que, a essa hora, não tinha bebido umas cervejinhas para dizer isso. É mais fácil para nós, olhando para o nosso caráter... No final, fica mais difícil, porque um ganhou e outro perdeu. Quando perco, em casa, sou difícil. Às vezes, perco o apetite, a cervejinha já não vai... Antes do jogo, achava bonito fazer isso com o Rúben, tinha todo o gosto em fazer a antevisão com ele. No final, é difícil, porque são estados de espírito diferentes. Tão competitivos como somos, seria mais difícil. Dois ou três dias depois, passando a azia ou a euforia, já seria mais fácil de estarmos juntos como dois homens que amam o futebol.

Historial na Taça de Portugal

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Não vivo com isso, faz parte de uns anos de muita dedicação, muita paixão, muito trabalho, muito sacrifício e muitas horas em que faltei à minha família para poder ganhar, nestes sete anos, quase tantos títulos quanto os nossos dois maiores rivais juntos. Estou completamente focado e concentrado como se fosse o meu primeiro título. É com isso que vivo, porque, no fundo, o passado é história. Tenho muito respeito pela história de quem faz parte do grupo de trabalho, como, por exemplo, o nosso presidente, que tem centenas e centenas de títulos, mas o título mais importante é o que temos pela frente, porque é o próximo e aquele que temos, neste momento.

Declarações de Frederico Varandas sobre o FC Porto

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Estive atento às declarações do Rúben Amorim, do Francisco Trincão, de quem é interveniente no jogo. Não estou atento às outras pessoas que pertencem aos clubes e não fazem parte da ficha de jogo.

Último jogo de Pinto da Costa

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Não vale a pena estar a falar outra vez de uma situação em que já me manifestei.

O que é preciso para travar o Sporting

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: O importante, nestes jogos, é sermos, em termos das caraterísticas, fiéis ao que somos enquanto equipa. Temos uma determinação elevada, isso adquire-se naturalmente por ser uma final. Depois, acho que a intensidade, a agressividade e o plano para jogo tem de ser ao seu melhor. Não sei viver sem a paixão. Se todos nós vivermos este momento com esse brilho no olhar, as coisas acabam por correr bem, não tenho dúvida.

Onze do Sporting

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Não será difícil... Querem que diga? Será o Diogo Pinto, o guarda-redes. Os três centrais serão o Diomande, o Coates e o Gonçalo Inácio. Nas alas, serão o Geny Catamo e o Nuno Santos. No meio-campo, Hjulmand e Morita, e na frente o Trincão, o Gyokeres e o Pote. Penso que será esse o onze do Sporting. Mas trabalhámos com a possibilidade de jogar um Paulinho, por exemplo. Cabe-nos antecipar cenários e perceber o que poderemos encontrar.

Estado físico de Pepe

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Tivemos, até à hora de subir, a tentar perceber, mas, infelizmente, não pode dar o seu contributo amanhã. Tem evoluído de uma forma muito positiva. Vamos jogar com outro jogador no lugar do Pepe, com ele a dar-nos força, com aquela capacidade de ser um líder, não só dentro de campo, como também fora.

Que jogo espera

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Sérgio Conceição: Dou os parabéns ao Rúben Amorim e ao Francisco Trincão, vi a conferência de imprensa com atenção. Não são conferências fáceis. Muitas vez, existe um jornalismo mais comercial do que verdadeiramente ir ao fundo da questão e perceber o que se quer para o jogo. É mais pelo clique do que pela verdadeira opinião que temos nestes momentos. Espero um jogo competitivo, difícil, perante uma equipa que não perde desde março. Uma equipa extremamente bem orientada, com um treinador com qualidade, com jogadores individualmente fortes. Penso exatamente o mesmo da minha equipa. Trabalhamos de forma a, num jogo que pode ter prolongamento e penáltis, ganhar. Vamos fazer de tudo para isso. É mais um título importante para o nosso clube, é nisso que estamos focados.

Pepe convocado para o Euro'2024

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Não vou falar da seleção, por respeito à seleção. Amanhã, não sei se estarei aqui, por isso, o que me preocupa é o dia de hoje. Estou muito feliz por poder estar aqui, a representar este grande clube que é o FC Porto, e também estou muito feliz por poder estar na seleção. Por isso, o futuro a Deus pertence. Sou um privilegiado por poder fazer o que mais amo, que é jogar futebol. Enquanto tiver força, aqui estarei para dar força a quem sente alegria pelo futebol.

Sente-se apto para continuar no FC Porto

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Não me pronuncio sobre mim, até por respeito aos meus companheiros. É uma competição muito bonita para estar a falar do futuro do Pepe. Temos, sim, de falar do jogo de amanhã, que é o mais importante. Temos a ilusão de conseguir mais uma Taça de Portugal para o nosso museu.

Como travar Gyokeres

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Aqui, não temos de individualizar ninguém. Temos, sim, é de ter respeito pela equipa do Sporting. É assim que vamos encarar este jogo, respeitando todos os jogadores, mas com o intuito de ser a equipa que tem habituado os nossos adeptos.

Contrato de Pepe

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Não é altura de falar disso, estamos à porta de disputar uma final. O clube é mais importante do que o Pepe, por isso, não me vou pronunciar sobre isso. 

Terceiro Clássico da temporada

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Será um jogo difícil, entre duas boas equipas. Demonstrámos, no último jogo em casa contra o Sporting, o que somos, verdadeiramente. Obviamente, merecíamos mais daquele jogo. O primeiro jogo foi completamente diferente, porque jogar com um a menos, nas condições em que foi... Se fosse assim, no jogo do Dragão, se calhar, não teríamos sofrido o empate. Vai ser um jogo extremamente difícil para as duas equipas, e espero que o FC Porto saia vencedor.

Final "quentinha"

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Espero que seja uma final entre duas grandes equipas, à altura do que é a Taça de Portugal. Esta competição representa muito do que é o futebol português. É com esse intuito que estamos aqui. As escolhas que o mister faz é sempre com respeito máximo por todas as equipas, sejam elas da Liga 3 ou da II Liga. Vão sempre para campo os melhores. Trabalhamos ao máximo para honrar o clube e a competição, por isso, esperamos entrar bem, com a paixão com que encaramos desde o primeiro jogo.

Que jogo espera

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Temos de demonstrar respeito pelo adversário, é isso que o FC Porto vai tentar fazer, como fez nas outras finais, dando o nosso melhor, trabalhando como uma equipa e demonstrando um espírito para ganhar e fazer o que o treinador nos pediu, durante a semana, para saíramos vitoriosos.

Pepe em condições para a final?

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Pepe: Eu estou bem, mas o mister vai explicar melhor.

Conferência de imprensa atrasada

Carlos Pereira Fernandes | há 2 semanas

Estava previsto que Sérgio Conceição e um jogador falassem à comunicação social a partir das 19h00. No entanto, só pelas 19h15 é que o autocarro dos dragões chegou ao Estádio Nacional do Jamor, pelo que ainda tardará até que a conferência de imprensa inicie.

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório