Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 23º

Após caos em Chaves, Estoril pedirá impugnação do jogo? O que aconteceu

Canarinhos entendem que foram prejudicados pelas expulsões de Marcelo Carné e Pedro Álvaro, na sequência da invasão de campo por parte dos adeptos flavienses.

Após caos em Chaves, Estoril pedirá impugnação do jogo? O que aconteceu
Notícias ao Minuto

08:19 - 22/04/24 por Francisco Amaral Santos

Desporto I Liga

O Estoril terá tomado a decisão de avançar para a impugnação do jogo em Chaves (2-2), querendo formalizar a mesma já nos próximos dias, adianta a imprensa desportiva esta segunda-feira.

Os responsáveis da equipa canarinha entendem que foram prejudicados pelas expulsões de Marcelo Carné e Pedro Álvaro, na sequência da invasão de campo por parte de alguns adeptos do Chaves, e sentem que não existiam condições de segurança para que o jogo fosse retomado, ao contrário da decisão tomada pelo árbitro Nuno Almeida. 

Caso a impugnação desejada pelo Estoril seja consumada, esta poderá ter um impacto direto nas contas da permanência do campeonato, com a Liga a ter mais um caso 'bicudo' em mãos. 

Caos no relvado

Durante largos minutos viveu-se um cenário de autêntico caos no relvado do Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira. Numa altura em que a partida já estava em período de descontos, alguns adeptos flavienses invadiram o campo, um dos quais para tirar satisfações com o guarda-redes Marcelo Carné.

Adepto do Chaves entra em campo e tenta agredir guarda-redes do Estoril

Adepto do Chaves entra em campo e tenta agredir guarda-redes do Estoril

Situação interrompeu o encontro em Trás-os-Montes.

Notícias ao Minuto | 18:14 - 21/04/2024

O guarda-redes reagiu e foi socorrido pelos companheiros de equipa. Nesta altura, mais adeptos entraram no relvado e a polícia perdeu o controlo à situação, registando-se uma troca de agressões, com o defesa Pedro Álvaro, do Estoril, a pontapear, de forma violenta, um adepto do Chaves, que caiu de imediato no relvado. 

Nuno Almeida esperou que a polícia conseguisse colocar um ponto final na confusão antes de decidir expulsar Pedro Álvaro e Carné, com este último a ficar visivelmente revoltado com a decisão e a ter de ser 'arrastado' para fora do relvado pelo colega Mangala e por mais dois responsáveis do Estoril.

Sem poder fazer mais substituições, Vasco Seabra foi obrigado a colocar o avançado João Carlos na baliza e o Chaves acabaria mesmo por empatar a partida já em cima do apito final por intermédio de Hélder Morim.  

Desp. Chaves arranca empate aos 90+20' com guardião improvisado na baliza

Desp. Chaves arranca empate aos 90+20' com guardião improvisado na baliza

Estoril viu Carné ser expulso após envolver-se com um adepto, que invadiu o relvado na reta final. Avançado João Carlos assumiu o lugar entre os postes.

Notícias ao Minuto | 18:17 - 21/04/2024

Chaves aponta o dedo a Carné

A direção do Chaves pronunciou-se após o sucedido em comunicado e apontou o dedo ao guarda-redes do Estoril, acusando-o de ter originado toda esta situação. 

"Condenamos veementemente tudo o que se passou, que nasceu das sucessivas provocações que Marcelo Carné, guarda-redes do Estoril Praia, fez para os nossos adeptos presentes [na bancada] Topo Sul", vincaram os flavienses.

Estoril fala em vantagem dada ao Chaves

Por seu turno, presidente da SAD estorilista, Ignacio Beristain lamentou tudo aquilo que aconteceu no relvado e afirmou não aceitar a "vantagem" dada ao Desportivo de Chaves.

"Os nossos jogadores, ao defender-se da agressão, foram expulsos pelo árbitro. Todos os que estávamos aqui, vimos que não havia condições para [continuar] o jogo, já se tinha cumprido o tempo regulamentar, havia jogadores do Estoril Praia que foram agredidos no relvado, pelo que pedimos ao árbitro para suspender o jogo, mas, como viram, decidiu-se continuar num [contexto] em que não estava para se jogar futebol e, quem foi agredido, sofreu o prejuízo", afirmou o responsável canarinho.

Liga pede ação "implacável"

Também a  Liga Portugal condenou, desde logo, os acontecimentos em Chaves, desafiando as autoridades a ser "implacáveis" com os prevaricadores.

"A Liga Portugal exorta também as autoridades competentes a serem implacáveis com quem, graças a atitudes inadmissíveis, perturbou o normal desenrolar do encontro em questão", podia ler-se no comunicado da instituição.

PSP deteve seis adeptos e identificou um jogador

Em comunicado, a PSP explicou que "pelas 17h26, altura em que o jogo de futebol ainda decorria, ocorreu uma situação de invasão da área do espetáculo desportivo, estando as três equipas ainda no relvado".

Foi então que a polícia entrou em ação e deteve os seis adeptos, com idades compreendidas entre os 30 e os 60 anos, por "suspeita da prática do crime de invasão da área do espetáculo desportivo".

Foi ainda identificado um jogador por "suspeita da prática de crime de ofensa à integridade física".

Seis detidos após incidentes do Chaves-Estoril. Um jogador identificado

Seis detidos após incidentes do Chaves-Estoril. Um jogador identificado

Acabaram por ser colocados em liberdade e foram notificados para comparecer, na segunda-feira, junto da Autoridade Judiciária competente.

Notícias ao Minuto | 23:40 - 21/04/2024

Leia Também: Liga condena incidentes no Chaves-Estoril e pede ação "implacável"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório