Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 12º MÁX 24º

Assédio. Tribunal confirma castigo ao treinador de futebol Miguel Afonso

O Tribunal Central Administrativo (TCA) Sul confirmou o castigo por assédio sexual imposto ao treinador de futebol Miguel Afonso, após contestação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) à amnistia da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Assédio. Tribunal confirma castigo ao treinador de futebol Miguel Afonso
Notícias ao Minuto

11:28 - 15/04/24 por Lusa

Desporto Rio Ave

Num despacho a que a agência Lusa teve hoje acesso, o TCA Sul indica ter dado provimento a um recurso apresentado pela FPF contra a amnistia aplicada ao técnico, que em 03 de novembro de 2022 foi punido com uma pena de suspensão de 35 meses e 5.100 euros de multa pelo Conselho de Disciplina (CD) da FPF, pela "prática de cinco infrações disciplinares" muito graves, decorrentes de "comportamentos discriminatórios em função do género e/ou da orientação sexual".

O técnico, de 41, anos contestou a pena para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) que, manteve o castigo, cujos atos remontam ao início da época 2020/21, quando este treinava a formação feminina do Rio Ave.

No entanto, o castigo acabou por ser abrangido pelo decreto de amnistia pela visita do papa Francisco a Portugal, por ocasião da JMJ, decisão que agora é anulada pelo despacho do TCA Sul.

No despacho, o TCA Sul considera que, à data da prática dos factos, Miguel Afonso, nascido em 16 de janeiro de 1982, "tinha 38 anos, pelo que, não pode beneficiar do regime previsto" na lei da aministia, que abrange jovens entre os 16 e os 30 anos.

O documento refere ainda que o "o legislador pretendeu com a elaboração e aplicação da Lei da Amnistia associar a visita de um líder religioso a uma espécie de indulto de condutas de pequena gravidade", acrescentando: "A sociedade não espera que em virtude da visita de Sua Santidade Papa Francisco, alguém que pratique factos subsumíveis em crimes contra a liberdade e a autodeterminação sexual, previstos nos artigos 163.9 a 176.9-B do Código Penal, seja amnistiado".

Miguel Afonso foi alvo de denúncias de jogadoras do Rio Ave em 2020/21, noticiadas no jornal Público, que deram lugar a outras sobre o antigo técnico de Bonitos de Amorim (2019/20) e Ovarense (2021/22), e, depois, Famalicão, que o suspendeu.

Leia Também: Jogador italiano desmaia em campo e morre no hospital. Tinha 26 anos

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório