Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Notas do FC Porto-Casa Pia: A história de uma juventude que sente o clube

Depois da desilusão na Amoreira que culminou com a eliminação na Taça da Liga, dragões conseguiram vencer o Casa Pia sem problemas e igualar o Sporting no topo da classificação. A juventude foi chamada à titularidade e parece ter levado à séria o recado de Sérgio Conceição.

Notas do FC Porto-Casa Pia: A história de uma juventude que sente o clube
Notícias ao Minuto

07:37 - 10/12/23 por Rodrigo Querido

Desporto Análise

Há quatro dias muito se escrevia sobre a eliminação do FC Porto da Taça da Liga frente ao Estoril. Volvido este período, e se alguém antevia uma nova exibição negativa dos portistas, a equipa de Sérgio Conceição fez questão de esclarecer que está bem viva no campeonato e venceu, na noite de sábado, na receção ao Casa Pia (3-1).

Uma vitória alicerçada no exemplo dado pela formação dos azuis e brancos e que deixa os dragões em igualdade pontual com o Sporting na liderança da I Liga e a uma semana de um Clássico em Alvalade que pode redundar num novo líder isolado.

A derrota contra o Estoril trouxe consequências, já que o treinador Sérgio Conceição foi muito duro com o rendimento da equipa tanto no rescaldo da partida na Amoreira como na antevisão da receção deste sábado ao Casa Pia.

O técnico dos portistas deixou um recado ao plantel e recordou que para jogar no FC Porto é preciso mais do que "ter contrato". Além disso, Conceição prometeu apostar ainda mais nos jovens da formação. A juventude dos portista foi mesmo aposta no onze inicial e deu o exemplo nesta que foi uma vitória tranquila.

No Dragão, o FC Porto entrou dominador e a pressionar alto o adversário, algo que não se tinha visto na Amoreira. Fruto dessa entrada de rompante, Evanilson inaugurou o marcador logo aos 12 minutos. Já no segundo tempo, Zé Pedro e João Mendes, que costumam ser maior opção na equipa B dos portistas, construíram o 2-0 (49'), na estreia do defesa-central a marcar pela equipa principal.

Já a caminho do final do encontro, e quando o FC Porto já tinha baixado o ritmo tendo em vista o importantíssimo duelo contra o Shakhtar Donetsk para a Liga dos Campeões na quarta-feira, o momento de maior comunhão do jogo, entre equipa e adeptos, aconteceu quando o capitão Pepe fez o terceiro da partida (81'). Ao soar do gongo, Fernando Andrade fixou o resultado final (3-1) na cobrança de uma grande penalidade (89 minutos), no regresso do brasileiro a uma casa que bem conhece.

Os dragões tiraram, assim, o melhor proveito da derrota do Sporting em Guimarães (3-2) e do empate do Benfica na sexta-feira ante o Farense (1-1), para se colarem à liderança antes de uma jornada que promete ser eletrizante. O FC Porto leva consigo um triunfo seguro e tranquilo antes de uma semana com várias decisões: a da continuidade na Champions ante o Shakhtar e a da possível subida à liderança em Alvalade.

Mas vamos às notas desta partida:

Figura

Zé Pedro não poderia ter pedido melhor exibição. Foi titular ao lado de Pepe no eixo da defesa, rendendo Fábio Cardoso, agradeceu o voto de confiança e e esteve praticamente intransponível em todos os 90 minutos. Carimbou uma excelente exibição com um golo.

Surpresa

Eustáquio esteve em dois dos três golos do FC Porto na partida. Voltou a mostrar como é um dos indispensáveis de Sérgio Conceição e um autêntico dínamo do meio-campo dos portistas. Esteve bem na ligação de jogo da equipa para o ataque. Fez um jogo muito competente e praticamente sem falhas.

Desilusão

Apesar da larga experiência que já tem nas pernas, Vasco Fernandes foi dos elementos mais nervosos do lado do Casa Pia. O defesa-central foi incapaz de travar aquele que foi o elevado volume ofensivo do FC Porto.

Treinadores

Sérgio Conceição

Com os rivais Sporting e Benfica a perderem pontos nesta ronda, este encontro poderia ser um catalizador para o FC Porto esquecer a derrota no Estoril e colar-se à liderança da I Liga, antes de uma ronda que conta com o Clássico em Alvalade e também com um Sporting de Braga Benfica. Com uma atitude totalmente diferente daquela que foi mostrada na Amoreira há quatro dias, os dragões tiveram uma entrada demolidora a nível da pressão sobre o adversário e aniquilaram, certamente, o plano de jogo que o Casa Pia trazia. Além do golo madrugador, o tento de Zé Pedro logo depois da segunda parte deitou por terra aquela que poderia ser a reação dos lisboetas.

Pedro Moreira

Sob a orientação do novo treinador, o Casa Pia ainda não tinha perdido e também não tinha sofrido golos. Esperava-se, por isso, uma equipa mais competente no Dragão. Os lisboetas evidenciaram alguns problemas nos momentos de transição defensiva. Os jogadores mais recuados deram muito espaço ao FC Porto e os portistas agradeceram isso.

Arbitragem

João Gonçalves teve uma arbitragem tranquila na noite deste sábado no Estádio do Dragão. Teve um critério coerente ao longo da partida e esteve bem ao visualizar as imagens que deram origem ao golo do Casa Pia. Fica a dúvida no lance entre Pepe e Clayton, à passagem da primeira meia hora, e que poderia ter terminado na expulsão do central portista. 

Leia Também: FC Porto esquece desilusão, ultrapassa Benfica e Clássico promete aquecer

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório