Meteorologia

  • 03 MARçO 2024
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 16º

Águia de 'garras pouco afiadas'? Há uma presa apetecível no Algarve

O Benfica tem tido dificuldades no setor ofensivo. A última vez que os encarnados tiveram tamanha 'falta de pontaria' foi em 2013/14.

Águia de 'garras pouco afiadas'? Há uma presa apetecível no Algarve
Notícias ao Minuto

07:40 - 06/12/23 por David Silva

Desporto Benfica

A falta de proficiência ofensiva do Benfica tem sido evidente esta época, tanto para adeptos, como para analistas. Grande parte das vitórias dos encarnados no campeonato foram obtidas pela margem mínima - cinco de nove triunfos - e o nulo diante do Moreirense, neste fim-de-semana, foi o cúmulo da falta de 'pontaria' do Benfica. 

Há um ano e dois meses que a equipa de Roger Schmidt não ficava em branco para o campeonato. A última vez aconteceu também em Guimarães, neste caso, no Estádio D. Afonso Henriques, contra o Vitória SC. 

Os comandados de Roger Schmidt apresentam, neste momento, 23 golos marcados em 12 jogos, um número que pode não parecer baixo à primeira vista (o líder Sporting obteve 26, enquanto que o Sp. Braga, o melhor ataque, marcou 33), mas representa o pior registo desde há dez anos

Foi precisamente em 2013/14, sob o comando de Jorge Jesus, que o Benfica teve um arranque ainda mais 'frio' no que toca a golos marcados - 1,83 golos marcados por jogo, comparado aos 1,91 desta época, segundo as contas feitas pelo Playmaker Stats. 

Avançados demoram a 'pegar de estaca' no Benfica

Há que ser referido ainda outro 'pormenor' neste assunto, que é o investimento (até agora) falhado no ataque benfiquista. Numa temporada em que as águias tiveram um saldo negativo na balança das transferências (49 milhões de euros), invertendo a tendência do clube nos últimos anos, os reforços para o ataque têm sido infrutíferos.

Arthur Cabral será o melhor exemplo disso: o melhor marcador da Liga Conferência Europa da época passada, com créditos firmados na Suíça e em Itália, custou 20 milhões de euros e marcou dois golos em 15 jogos. Casper Tengstedt e Petar Musa, contratados em janeiro de 2023 e agosto de 2022, respetivamente, têm rodado nas opções de Schmidt e somam um total de cinco golos no campeonato. O melhores marcadores das águias na Liga são Di María e Rafa Silva, ambos extremos.

Próximo adversário pode ajudar a mascarar a tendência?

O calendário da I Liga dita que o próximo jogo dos encarnados seja com o Farense, no Estádio da Luz, um adversário com um historial benéfico para o Benfica. Num total de 53 jogos, os algarvios venceram apenas seis vezes, a última em 1998 (Graeme Souness era o treinador). 

Além das vitórias, o Benfica destaca-se pelo alto número de golos marcados ao Farense - uma média de 2,51 golos por jogo, sendo que, neste século, já goleou o clube por 6-2 e 5-0. Atualmente, o Farense de José Mota encontra-se num abonatório oitavo lugar da I Liga, com apenas uma derrota nos últimos cinco jogos. Um desafio à altura do ataque benfiquista? É esperar para ver até às 18 horas da próxima sexta-feira para perceber. 

Leia Também: Presidente do Vélez confirma: "Prestianni é jogador do Benfica"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório