Meteorologia

  • 26 MAIO 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 23º

Mourinho 'explodiu': "Não tenho estabilidade emocional suficiente..."

O treinador português fez a antevisão ao duelo com o Sassuolo, neste domingo.

Mourinho 'explodiu': "Não tenho estabilidade emocional suficiente..."
Notícias ao Minuto

16:30 - 02/12/23 por Notícias ao Minuto

Desporto AS Roma

Depois do empate na Liga Europa, frente ao Servette, e das duras palavras de Mourinho a alguns jogadores do plantel, o treinador da AS Roma voltou a falar aos jornalistas em conferência de imprensa na véspera do jogo do campeonato italiano, diante do Sassuolo. José Mourinho não 'fez prisioneiros' e atacou de novo os seus jogadores.

Virar a cabeça para outro lado não será a solução, ainda hoje disse aos jogadores que se quisermos ser ambiciosos temos que manter um certo perfil. Talvez lutar pela manutenção me desse mais adrenalina, comparado a ficar em um zona de conforto e manter a calma sem responsabilidade. Precisamos de elevar o tom e ter menos superficialidade. No Real ganhei o campeonato com 100 pontos e perdi com 93, é difícil ter que vencer todas as partidas", começou por dizer o treinador luso. 

Depois, Mourinho foi questionado sobre a equipa de arbitragem do próximo jogo, e foi novamente 'explosivo'. “A primeira ameaça do Sassuolo é o Sassuolo, uma excelente equipa e um bom treinador. Estão a preparar-se há uma semana e vão chegar ao topo, têm qualidade e sempre temos problemas com eles. Eu não tenho estabilidade emocional suficiente para este nível... Não é só Sassuolo-Roma, estamos a três pontos do quarto lugar, é importante para nós e o árbitro não me deixa tranquilo. O VAR não também não me deixa tranquilo porque é um árbitro com quem sempre tivemos azar", admite o luso. 

José Mourinho queixou-se ainda das lesões na AS Roma, dando como exemplo Chris Smalling, que já perdeu mais de 50 treinos. Depois, o treinador foi questionado novamente sobre as críticas que fez aos próprios contra o Servette durante a semana. Mourinho não quis individualizar as críticas.

“É uma perda de tempo pensar que vou citar alguns nomes de jogadores aos quais me referia. Hoje conversei com a equipa, quando há empatia e amor é mais fácil voltar à situação normal depois de dizer certas coisas. Continuo a pensar o que penso, mas a relação é muito boa. Iremos ao Sassuolo para vencer uma partida que me assusta por vários motivos”, finalizou. 

Leia Também: "Não sou Guardiola". Italianos revelam destinatários da fúria de Mourinho

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório