Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 21º

"Estamos num clima viciado. Benfica tem de fazer o que o Sporting faz"

José Manuel Capristano, antigo dirigente das águias, 'rasgou' a exibição do árbitro Tiago Martins, na Pedreira.

"Estamos num clima viciado. Benfica tem de fazer o que o Sporting faz"

O Benfica foi, eliminado, na passada quinta-feira, da Taça de Portugal, aos pés do Sporting de Braga, num encontro apenas resolvido na decisão por grandes penalidades. Um duelo tão efervescente e que ainda faz correr muita tinta.

Em declarações proferidas ao Desporto ao Minuto, o antigo dirigente das águias, José Manuel Capristano, teceu rasgados elogios à exibição dos pupilos de Roger Schmidt e, em contrapartida, não poupou nas críticas à prestação do árbitro, Tiago Martins.

“Vi um Benfica, até à expulsão, a jogar muito bem e a dominar os acontecimentos. Não fizemos um segundo golo, porque o árbitro não viu um penálti claríssimo [por alegada falta sobre Gonçalo Guedes]. Com dez, o Benfica recuou e deixou de ser dominador, apesar de, no plano defensivo, ter estado muito bem. Nos penáltis, a sorte caiu para o Sporting de Braga como podia ter caído para o Benfica”, começou por dizer, antes de arrasar as escolhas do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

“Agora, acho que tem havido uma perseguição dos árbitros ao Benfica. Trata-se de uma perseguição contra o Benfica colocar em Braga o mesmo árbitro que reportou uma agressão com uma moeda no Estádio da Luz [no final de um jogo contra o Vitória FC, em 2019]. Como também não percebo terem escalado o [Artur] Soares Dias para apitar o Sporting-FC Porto, do próximo domingo, para a I Liga. Mas, não há mais árbitros em Portugal? Tudo isto é tendencioso e faz afastar os adeptos dos estádios de futebol. É uma desilusão profunda para quem gosta deste desporto”, complementou.

“Não podem ser sempre os mesmos árbitros a apitar, porque isso demonstra que estamos num clima viciado. Com outro árbitro, pelo menos, fazíamos 2-0. Agora, não posso fazer futurologia e saber se o Benfica ia apurar-se, mesmo assim, para as meias-finais [da Taça]”, acrescentou Capristano, antes de pedir ao Benfica uma mudança de comportamento no que diz respeito à temática da arbitragem.

“O desporto em Portugal precisa de ser remodelado e o presidente dos árbitros está há tempo a mais no cargo, porque não percebe nada daquilo. Nem sei o que está lá a fazer. E o Benfica tem de fazer o que não tem feito. Tem de fazer a pressão que o Sporting faz. O Benfica é a maior força do futebol nacional e precisa de fazer maior pressão no futebol português. As ajudas são sempre a favor do mesmo clube, por isso o Benfica tem obrigatoriamente de fazer essa pressão. O Miguel Braga, diretor de comunicação do Sporting, fala das coisas e trata os bois pelos nomes, passo a expressão, e o Benfica tem uma posição de não falar, e isso não entendo. O Benfica precisa, pelo menos, de desabafar”, asseverou, antes de aplicar a estocada final sobre o CA.

“Não acredito no presidente dos árbitros. O que ele tem feito ao Benfica e ao Sporting é uma provocação e uma falta de respeito aos clubes. Este Conselho de Arbitragem não cumpre as regras de independência e de imparcialidade que as suas funções deviam merecer”, rematou.

Leia Também: Benfica contesta eliminação: "Embate inquinado por péssima arbitragem"

Recomendados para si

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório