Meteorologia

  • 30 JANEIRO 2023
Tempo
MIN 3º MÁX 12º

As notas do Portugal-Suíça: Ramos brilhou, CR7 entrou e a seleção ganhou

Seleção das quinas fez uma exibição 'sem espinhas' e acabou a golear os helvéticos por 6-1, no acesso aos 'quartos' do Mundial, onde vai defrontar Marrocos.

As notas do Portugal-Suíça: Ramos brilhou, CR7 entrou e a seleção ganhou

Com uma exibição de sonho, Portugal garantiu o apuramento para os 'quartos' do Mundial ao golear, esta terça-feira, a Suíça por 6-1. Marrocos é o adversário que se segue no acesso às 'meias' da prova.

A seleção das quinas demorou alguns minutos a assentar o jogo, mas quando o conseguiu, passou a apresentar nota artística e um nível de consistência assinalável, de tal forma que ao intervalo a vantagem já era de dois golos.

Gonçalo Ramos abriu o ativo com um golaço aos 17 minutos, num remate que surpreendeu tudo e todos, seguindo-se o cabeceamento certeiro de Pepe (33') após um pontapé de canto, a tranquilizar Portugal na ida para o descanso.

No regresso dos balneários, o jovem avançado do Benfica ampliou a vantagem com um bis no encontro (52') e Raphael Guerreiro não tardou em fazer o quarto do encontro, apenas três minutos depois.

Akanji ainda assinou o tento de honra (58'), algo que motivou Gonçalo Ramos a recolocar a diferença em quatro golos aos 67 minutos, com um hat-trick a igualar os feitos de Pauleta, Eusébio e Cristiano Ronaldo em Mundiais.

Já com o avançado madeirense em campo (extremamente aplaudido pelos adeptos presentes em Lusail), Portugal chegou ao 6-1 final nos descontos (90+2') através de uma obra de arte de Rafael Leão, a fechar o último duelo dos 'oitavos' com chave de ouro.

Segue-se Marrocos nos 'quartos' do Mundial, com vista às 'meias' da competição mais desejada pelas seleções, num duelo agendado para as 15 horas (horário de Portugal Continental) deste sábado.

Vamos então às notas da partida:

Figura

Gonçalo Ramos 'surpreendeu' ao aparecer no onze de Fernando Santos, mas deu conta do recado de forma exemplar. Abriu o ativo, arrancou o segundo tempo com um bis e ainda respondeu ao golo da Suíça com um hat-trick, já depois de ter feito uma assistência. A verdade é que ainda teve mais duas ocasiões para marcar naquela que foi uma exibição de sonho e que jamais irá esquecer. Além de tudo isso, ainda entrou para a história dos Mundiais como o terceiro jogador mais jovem a fazer um hat-trick em Mundiais.

Surpresa

Raphael Guerreiro terá protagonizado uma das melhores exibições de sempre com a camisola da seleção das quinas. Consistente a defender, imprevisível a movimentar-se e eficiente no capítulo ofensivo. O defesa do Borussia Dortmund assinou o 4-0 na partida após passe de Gonçalo Ramos, mas destacou-se em muitos outros momentos do jogo, travando investidas ofensivas dos suíços de forma categórica e aparecendo subtilmente na frente do corredor esquerdo, por várias ocasiões.

Desilusão

Remo Freuler não esteve nos seus melhores dias e prova disso foram as constantes perdas de bola na construção do jogo dos helvéticos. Nem sempre ligou o jogo da forma pretendida pelo selecionador suíço e o facto de ter perdido alguns duelos dificultou (ainda mais) a tarefa do médio do Nottingham Forest. Não foi de estranhar a substituição aos 54 minutos, já depois de ter visto Murat Yakin fazer uma mexida no meio-campo suíço.

Treinadores

Fernando Santos optou por deixar Cristiano Ronaldo de fora do onze, estrategicamente nas palavras do próprio, e a escolha para substituir o craque português não poderia ter sido mais acertada, uma vez que Gonçalo Ramos deu conta do recado de forma exímia. A seleção nacional teve momentos de muito brilhantismo a nível individual e coletivo, de tal forma que o experiente treinador preferiu mexer na equipa apenas na entrada para o último um quarto de hora, lançando jogadores como Ronaldo e Rafael Leão que atiraram para o fundo das redes, embora o tento do avançado madeirense tenha sido anulado.

Murat Yakin é conhecido por montar as suas equipas a jogar com critério, a ter bola e a destacar-se no capítulo ofensivo, porém, todas essas características perderam algum brilhantismo no jogo frente a Portugal. A seleção helvética nunca se conseguiu destacar na partida e caiu na 'teia' montada por Fernando Santos até porque, apesar de ter tido mais bola, nunca soube muito bem o que fazer com o esférico. As substituições terão sido bem pensadas no papel, mas não surtiram grandes efeitos na prática.

Árbitro

César Ramos não é um árbitro propriamente de boa memória, tendo em conta que esteve presente na derrota frente ao Uruguai (2-1) no Mundial'2018. Contudo, esse 'fantasma' não abalou a equipa das quinas e nem mesmo a prestação do árbitro mexicano, que protagonizou uma arbitragem segura, sem casos polémicos.

Leia Também: "A Suíça compete com qualquer adversário. Vai criar problemas a Portugal"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório