Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 15º

Edição

"Não vamos a jogo a pensar em ser goleados. Vamos a jogo para ganhar"

Jorge Jesus assume que, "se pudesse escolher, escolhia três pontos", mas, se não for possível derrotar o Bayern Munique, "um ponto já era bom".

"Não vamos a jogo a pensar em ser goleados. Vamos a jogo para ganhar"

Jorge Jesus garantiu, esta terça-feira, em conferência de imprensa, que acredita que o Benfica pode sair vencedor da partida da terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, pese embora reconheça potencial ao Bayern Munique. O treinador dos encarnados abordou, ainda, a condição física de Rafa Silva e Rodrigo Pinho.

Jorge Jesus

Disse que a liderança é do Bayern Munique: Uma coisa é ser realista em relação àquilo que pode acontecer às duas equipas na soma dos seis jogos... Independentemente de jogarmos duas vezes com o Bayern Munique, não invalida que eu perceba que têm capacidade para, nos outros jogos, fazer quatro vitórias. É olhar para os adversários sem medo nenhum, mas tendo em conta o valor deles. Vamos para o jogo sabendo que essa equipa é tudo isso, mas que o Benfica também pode disputar o jogo.

Como travar o Bayern Munique: Só as podemos anular, primeiro, conhecendo-as, e depois, trabalhando coletivamente a nível defensivo de forma a anular os espaços que essa equipa quer ganhar. No único dia que tivemos de preparação para o jogo no campo, foi o que fizemos. Veremos se essas ideias entram ou não no jogo, mas acredito que sim.

Condição física de Rafa: Amanhã ainda vamos treinar. O Rafa está em condições para o jogo, e se não acontecer nada, vai ser lançado no jogo.

Carregar os jogadores de informação: Em função dos adversários, temos mais ou menos argumentos para passar à equipa. O Bayern Munique tem muitos argumentos, pelo que foi muito mais pormenorizado, de forma a que o nosso jogo de sala fosse mais jogo do que aquele que tinha de preparar no campo. No campo, tive um dia para treinar, mas, na sala, tive muito mais tempo para o preparar.

Lesão de Rodrigo Pinho: É um jogador que não teve sorte. Logo no início fez uma pequena cirurgia que o tirou da pré-época e do começo do campeonato. Agora que estava a recuperar, teve um problema mais grave que o vai tirar de campo de seis a oito meses. Vai ter de saber conviver com isso, faz parte da nossa profissão. Seguramente, para o ano vai aparecer mais forte, porque acreditamos muito no valor dele e vamos continuar a acreditar.

Jogar como contra o Barcelona chega: A equipa do Barcelona e do Bayern Munique são completamente diferentes, cada uma com uma ideia de jogo com mais estilo. A equipa do Barcelona muito mais refinada do ponto de vista posicional, e a do Bayern Munique é muito mais virada para o golo, mais rápida nas decisões e mais difícil de parar. Não posso fazer uma comparação porque são incomparáveis.

Alphonso Davies não joga: Não jogando o Davies, que considero talvez o melhor lateral-esquerdo do mundo, talvez possa mexer comigo em relação a olhar para o jogo de outra maneira. Preparei o jogo com ele em campo. Não jogando, pode haver alguns jogadores que vão mudar de posição, o que faz com que, até amanhã, me preocupe um pouco com esse tema. Não jogando, mexe com o que tinha preparado para o jogo.

Que jogadores do Bayern lhe tiram do sono: Se tens ideias defensivas, tens sempre de te adaptar ao adversário, como ao Bayern Munique ou ao Trofense. Alguns treinadores dizem que a ideia é sempre a mesma, mas isso é mentira, o futebol é adaptação. Vamos tentar anular alguns pontos fortes do Bayern Munique, como eles vão tentar fazer com o Benfica, com ideias coletivas. Vamos tentar que esta equipa não jogue muito entre-linhas. O momento mais importante do Benfica é ter uma boa organização defensiva. Se conseguir, vai discutir o jogo, não tenho dúvida nenhuma.

Receio de ser goleado: Há hipótese, se calhar, na maioria das pessoas, mas não há na cabeça do treinador e dos jogadores do Benfica. No futebol, podem acontecer essas situações, mas acreditamos que temos possibilidades de sair do jogo com pontos. Vão ter oportunidade de ver a equipa que vou lançar no jogo, uma equipa para a frente, não para trás, com jogadores muito criativos e rápidos. Respeitamos o Bayern Munique. Não vamos para o jogo a pensar que podemos ser goleados. Acreditamos na nossa capacidade. Vamos para o jogo a pensar que podemos ganhar, e depois vemos o que o jogo dita. É verdade que, se o Benfica amanhã pontuar, já com a vitória sobre o Barcelona, dá alguma folga para sonhar que podemos ser uma das equipas a passar esta fase de grupos.

Bayern Munique é favorito: É teórico, mas ninguém tem dúvidas de que uma equipa que, nos últimos quatro anos, tem quatro derrotas na Liga dos Campeões... São sinais evidentes, diz tudo. Claro que, à partida, nas casas de apostas, devemos ter 5%, não faço ideia. Mas o futebol não é isso. Eu já estive do outro e digo que nem sempre os melhores ganham. É nisso que nos vamos bater. Não vou dizer que é 5%, mas digo que temos muito mais possibilidades do que isso. Acreditamos na nossa qualidade coletiva, e que temos jogadores para fazer a diferença. Acreditamos que podemos disputar este jogo, não direi taco a taco, porque o Bayern Munique vai ter mais tempo de posse de bola, mas temos de ser perfeitos nos momentos de jogo em que a organização defensiva tenha de funcionar, para podermos fazer aquele equilíbrio com esta equipa do Bayern Munique.

Surpreender o Bayern Munique como surpreendeu o Barcelona: O Barcelona sabia que o Benfica era uma equipa com poder, mas nunca pensou que pudéssemos fazer o jogo que fizemos. O Bayern Munique já sabe que o Benfica ganhou 3-0 ao Barcelona, tal como eles. Já estão com o alerta, mas o jogo tem várias nuances. Nós, os treinadores, não sabemos o que vai acontecer. Se fosse uma ciência exata, era mais fácil. Acredito que o Bayern Munique esteja muito mais focado no que a equipa do Benfica pode fazer do que o Barcelona.

Jogo mais difícil da época: Temos a consciência dos adversários que nos calharam na fase de grupos. No jogo de amanhã, defrontaremos a equipa mais forte do mundo. Também penso da mesma maneira, não porque tenha os melhores jogadores do mundo - se calhar o PSG tem jogadores melhores, mas, como equipa, não é como o Bayern Munique - mas porque tem uma sustentabilidade entre o trabalho técnico, o trabalho técnico, uma ideia de jogo defensiva e ofensiva... Que faz com que seja diferenciada da maioria. Mas isto não nos tira a ambição e a convicção de que temos poder para discutir este jogo. Eu e os meus jogadores queremos discutir o jogo, e, para isso, preparámo-nos bem, dentro do limite de tempo, que foi um dia. Se um ponto nos satisfazia? Claro que vamos para o jogo sabendo que há vários dados fundamentais. Não vai ser um jogo de 0-0, quase de certeza que o Bayern Munique faz golos, porque não houve um jogo em que não os tenha feito. Isso pressupõe que a equipa tem de ter uma boa capacidade, não só técnica e tática, como também psicológica, porque muitas vezes vai estar por baixo. Preparámos a equipa durante a semana para poder discutir o jogo. Se pudesse escolher, escolhia três pontos. Mas, se não puder ganhar, um ponto já é bom.

Julian Weigl

Rivalidade pessoal com o Bayern Munique: É um rival para mim, não tenho medo de o dizer. Nos meus clubes, sempre tivemos menos condições. O Bayern teve sempre os grandes campos, e nós éramos o clube mais pequeno no outro lado da rua. Mas, na formação, estávamos sempre a lutar com eles pelo primeiro lugar. Conheço esta rivalidade desde jovem, lutámos sempre contra o Bayern, e continuou no Borussia Dortmund. O Bayern Munique era o clube com o qual tínhamos de lutar pelo primeiro lugar. É um jogo especial para mim, assim como para todos nós, estando na Liga dos Campeões, com um estádio cheio... Penso que não há nada melhor.

Evolução sob as ordens de Jorge Jesus: Desenvolvi-me em muitos aspetos. No início, precisei de algum tempo para me adaptar ao estilo de jogo que o mister gosta de colocar as equipas a jogar, e àquilo que me pede para fazer. Penso que evolui muito, sou mais agressivo, conquisto bolas no meio-campo. Sinto-me muito confiante e todos podem ver que estou num bom momento. Por vezes, é preciso tempo para a adaptação. Estamos num bom caminho, mas é apenas o início da época e gostava de continuar assim, para demonstrar o que posso acrescentar à equipa.

Regressar à seleção alemã: É um grande jogo para todos, para demonstrar à Europa aquilo de que o Benfica é capaz. Vou tentar dar o meu melhor para ajudar o Benfica. Penso que o selecionador nacional irá assistir a esse jogo. Se jogarmos bem como equipa, também será bom para mim.

Benfica favorito a seguir em frente: Tentamos olhar jogo a jogo. Estamos numa boa posição, mas tudo pode mudar num só jogo. Amanhã, o objetivo é fazer um bom jogo, no nosso estádio, com os nossos adeptos e levar um bom resultado. Depois, logo veremos.

O que mais teme no Bayern Munique: Penso que não temos medo do Bayern. É claro que temos muitas coisas às quais temos de estar atentos. Eles têm um jogo de posse bola muito forte e são muito perigosos na frente. Têm jogadores muito fortes, que podem fazer a diferença. Temos de defender todos juntos, manter-nos compactos e não dar muito espaço.

Jogo mais complicado da época para o Benfica: É um grande desafio para nós. Penso que é a equipa mais forte contra a qual jogámos. Eles têm muita qualidade em todas as posições e trabalham muito bem enquanto equipa. Temos de estar preparados para tudo. Conheço muitos jogadores deles, mas nunca falo com jogadores que conheço antes do jogo, porque quero estar atento ao nosso plano. Depois do jogo, irei falar um pouco com eles. Mas, durante o jogo, não somos amigos.

Antevisão

Após bater o Barcelona, por categóricos 3-0, naquela que foi a primeira (e única) vitória portuguesa na fase de grupos da nova edição da Liga dos Campeões, o Benfica regressa, esta quarta-feira, à ação na prova milionário.

Antes disso, esta terça-feira, Jorge Jesus e um jogador irão passar pela sala de imprensa do complexo do Seixal, onde irão antever a receção ao Bayern Munique.

Fique com o Desporto ao Minuto e acompanhe, a partir das 14h00 (hora de Portugal Continental), a conferência de imprensa dos encarnados.

Leia Também: Daniel Kenedy: "Lewandowski é uma ameaça tão grande quanto Klinsmann"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório