Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Évora e Pichardo em 'guerra aberta': Eis como tudo começou

Dentro da caixa de areia só há razões para Portugal sorrir, fora dela há dois campeões em troca acesa de galhardetes.

Évora e Pichardo em 'guerra aberta': Eis como tudo começou

O desporto português só teria motivos, ao dia de hoje, para sorrir, afinal o ouro de Pedro Pichardo embalou a prestação lusa nos Jogos Olímpicos para a melhor de sempre no maior certame desportivo do Mundo.

Porém, se há razões para festejar dentro da 'caixa de areia', fora dela há dois campeões olímpicos portugueses no triplo salto em troca acesa de galhardetes.

E quando é que tudo começou? Depois de Nelson Évora ser eliminado na fase de qualificação todos cumprimentaram o antigo campeão de 2008, porém Pichardo fugiu aos abraços, o que levantou logo uma série de questões.

Nelson Évora abordou o assunto, Pichardo respondeu dias mais tarde e o atual campeão deu a estocada final ao compatriota, após a cerimónia de medalhas.

Nelson Évora após terminar a fase de qualificação, na qual acabou eliminado: "Não sei porquê, não por mim, mas não teria de ser eu a abraçá-lo. O Pichardo há-de aprender com a vida. Espero que tudo lhe corra muito bem".

A resposta de Pichardo, após conquistar a medalha de ouro: "Não tenho falado mal do Nelson. Há pouco enviaram-me o 'link' sobre o Nelson falar do abraço. Não falo mal do Nelson, não quero levar o assunto para problemas pessoais. Há anos que fala de mim e não respondo. Já ganhou tudo, porque não me deixa a mim fazer a minha carreira?"

E depois da cerimónia de medalhas, o campeão olímpico do triplo salto desenvolveu ainda mais sobre a 'azeda' relação com o compatriota: "Nós nunca fomos amigos. Não sei porque ele confunde as coisas. Há alguma rivalidade desportiva. Para mim se ele fala comigo ou não, não faz diferença alguma. Ele está sempre a dizer que ganhou tudo, mas nem a Liga Diamante ganhou. Ele já acabou a sua carreira, eu ainda não. Eu acredito que ele não lidou muito bem com a minha mudança de nacionalidade". 

Mas temos mesmo de recuar até 2017...

Pedro Pichardo só adquiriu a nacionalidade portuguesa em dezembro de 2017, depois de Évora ter conquistado os Europeus de atletismo. O mais novo dos dois desportistas deixou uma mensagem nas redes sociais dirigida ao então atleta do Sporting em que dizia "sem a minha presença é fácil".

Évora não se deixou ficar e contestou que "é frustração porque tudo foi tão fácil e chegou um momento em que ele não entendeu por que razão não aconteceu [estar nos Europeus]. Eu tive de esperar 11 anos pela nacionalidade. Quando cheguei a Portugal os meus pais já tinham posto os papéis. Para o meu pai foram 14 ou 15 anos. Para mim, foram 11. Podem comparar e falar de direitos, mas ignoro e não quero alimentar essa história. Estou tranquilo, fui ao Campeonato da Europa, ganhei e bato no peito. Estou aqui a dar a entrevista em português e não é preciso meter legendas, quando penso em comida penso em comida portuguesa, e todas as minhas vivências são daqui. Sou filho de africanos, percebo crioulo, percebo francês, mas expresso-me é em português, escrevo e falo português, andei na escola portuguesa. Quem quiser comparar, que compare."

Leia Também: Pichardo recebe o ouro e arrasa Nelson Évora: "Nós nunca fomos amigos"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório