Meteorologia

  • 15 ABRIL 2021
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 22º

Edição

"FC Porto tem alguns jogadores com falta de classe e categoria"

Em declarações ao Desporto ao Minuto, Eduardo Luís considera essencial um investimento cabal na defesa do FC Porto. No entanto, para tal, os dragões precisam de assegurar um lugar na próxima edição da Liga dos Campeões.

"FC Porto tem alguns jogadores com falta de classe e categoria"

Os três golos sofridos em cerca de meia-hora pelo FC Porto no encontro com o Sporting de Braga, e que culminou com a eliminação dos campeões em título da Taça de Portugal, colocou a nú os problemas defensivos que os portistas têm demonstrado no decorrer da presente temporada.

Se na frente de ataque os dragões não têm tido problemas - levam 75 remates certeiros em 37 jogos realizados, sendo inclusive o melhor ataque na I Liga - o mesmo não se pode dizer do sector mais recuado. Foram já 36 os golos encaixados em 37 partidas realizadas esta época, naquele que é o pior registo dos portistas desde 2001/02.

Para tentar perceber a razão deste elevado número de golos sofridos, o Desporto ao Minuto conversou com Eduardo Luís, antigo defesa central que jogou vários anos azuis e brancos.

O agora ex-jogador, de 65 anos, considera que é fundamental o FC Porto renovar a defesa no próximo verão porque, na sua opinião, o atual plantel às ordens de Sérgio Conceição "tem alguns jogadores com falta de classe e de categoria".

FC Porto não tem na equipa um avançado ao estilo de um Jardel ou Falcao

"O Sérgio Conceição tem tido problemas em construir a equipa e sobretudo uma defesa consistente e que dê garantias durante muito tempo. Muitas vezes joga com três centrais e outras com dois e isso baralha o que deve ser uma rotina para as competições. O FC Porto não tem essas rotinas e tem alguns jogadores com falta de classe e de categoria para jogar numa equipa que quer sempre ir mais além nas competições europeias e ganhar títulos, como é o caso do FC Porto", começou por dizer Eduardo Luís, sublinhando que os problemas na equipa não se ficam apenas pela linha defensiva.

"O FC Porto na sua equipa, talvez devido a dificuldades de aquisição provocadas pelo fair-play financeiro, não tem na equipa um avançado ao estilo de um Mário Jardel, Falcao ou Fernando Gomes. Tem elementos que são bons, mas para equipas que querem alcançar objetivos altos são curtos. O Taremi é bom, mas na altura de marcar falha e o Marega tem tido altos e baixos. Depois sobrecarregam-se outros jogadores que podem desequilibrar, como Otávio, Corona ou Luis Díaz. O FC Porto tem tido essas dificuldades e não é natural que uma equipa como esta sofra tantos golos numa época", prosseguiu.

A lesão de Chancel Mbemba, que se encontra a recuperar de tendinite no joelho esquerdo contraída no jogo frente ao Sporting de Braga, criou mais uma dor de cabeça para Sérgio Conceição. Eduardo Luís aponta que Marcano, que no fim de semana passado jogou pela equipa B dos portistas, ainda não terá o ritmo de jogo para ser titular, e colocou Diogo Leite como uma possível alternativa ao congolês. Sobre Sarr, Eduardo Luís diz que é um "jogador fraco".

"Tive a mesma lesão que o Marcano. É uma paragem competitiva muito grande. Até encontrar o ritmo competitivo não vai ser fácil. Depende também da forma como têm corrido os treinos e de como ele tem evoluído. É preciso também saber se está com níveis de confiança para entrar de caras na equipa. É uma solução, mas também há o Diogo Leite. Já o Sarr, pelo que tenho visto, acho-o um jogador fraco. Se a central já é fraco, o que será a central descaído para o lado esquerdo como tem jogado num esquema de três centrais. O Sérgio Conceição vai ter muitas dificuldades em construir novamente a defesa", vincou o antigo defesa, recordando que atual plantel tem muitos jogadores, mas com pouca qualidade.

"Depois lembramo-nos de jogadores que já passaram por lá como o Alex Telles. O jogador que tem jogado à esquerda [Zaidu] tem feito pela vida, mas não tem a mesma categoria do Alex Telles. O FC Porto foi buscar vários jogadores para tapar buracos e não para serem titulares indiscutíveis. Há muita parra e pouca uva", salientou.

Dada a que considera ser falta de qualidade da linha defensiva portista, Eduardo Luís considera ser fundamental investir na remodelação da zona mais recuada no próximo mercado de verão, mas alertou para o facto de os grandes jogadores serem caros.

"O FC Porto tem de saber com quem conta e pensar em reforçar a sua equipa. Ter muitos jogadores e estar sempre a pensar em quem se deve meter a jogar é muito complicado. Tem tido muitas dificuldades nesse aspecto. Há que ir buscar jogadores com mais qualidade. Depois temos de olhar para a capacidade financeira do clube. Bons jogadores há em todo o lado, mas os grandes jogadores não aparecem facilmente e são muito caros. O FC Porto tem de reforçar a linha defensiva e procurar os melhores jogadores em termos de capacidade e de talento para o meio campo e para a linha da frente. São sempre os mesmos. Os bons estão a ficar desgastados", destacou o antigo jogador, que realçou, também, a extrema importância de garantir um lugar na Liga dos Campeões na próxima temporada.

"O FC Porto vai ter de lutar pelo segundo lugar que dá acesso direto à Liga dos Campeões, e no mínimo o terceiro. Se não conseguir o apuramento vai para a Liga Europa que não dá tanto dinheiro. As grandes equipas como o FC Porto precisam de dinheiro e só as grandes provas é que dão dinheiro. Nesta última fase o FC Porto tem de lutar pela posição do segundo lugar para manter viva a chama e a capacidade financeira para fazer face aos investimentos que obrigatoriamente terá de fazer", atirou, antes de abordar uma eventual ausência da prova milionária:

"Se o FC Porto não ganhar nada este ano é muito mau. Ausência da Liga dos Campeões? Se isso acontecer o clube vai passar por uma fase intranquila como já passaram outros clubes. A próxima época vai depender muito de como esta acabar."

Questionado sobre o que o FC Porto ainda pode fazer esta temporada, Eduardo Luís diz que os dragões têm possibilidade de eliminar a Juventus da Liga dos Campeões, e aponta que terminar no segundo lugar é o resultado mais satisfatório, já que considera ser impossível ser campeão.

"O campeonato não me parece que consiga lá chegar. O Sporting está moralizado e fresco porque não tem tido a sobrecarga de jogos que os outros têm tido e isso conta muito. No meu tempo fomos eliminados precocemente da Liga dos Campeões e ganhámos o campeonato com muitos pontos de avanço. Agora, têm a hipótese do segundo lugar. E isso é como se ganhasse o campeonato em termos de Liga dos Campeões porque o que ganha o primeiro ganha o segundo. No fundo, é uma derrota que sabe a vitória. Não ganha o campeonato, mas ganha o acesso à Liga dos Campeões que é o que as grandes equipas procuram", finalizou.

Leia Também: Empréstimos chumbados no Dragão e com 'guia de marcha' quase certa

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório