Meteorologia

  • 19 ABRIL 2021
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 22º

Edição

Empréstimos chumbados no Dragão e com 'guia de marcha' quase certa

Sarr, Grujic e Felipe Anderson continuam sem convencer e deverão abandonar o FC Porto no final da temporada.

Empréstimos chumbados no Dragão e com 'guia de marcha' quase certa

A derrota do FC Porto na visita ao Sporting de Braga, por 2-3, e consequente eliminação das meias-finais da Taça de Portugal, deixou ainda mais claro o 'chumbo' à política de mercado da direção liderada por Pinto da Costa, nomeadamente no que aos empréstimos diz respeito.

Começando desde logo por Malang Sarr, que terá assinado, porventura, uma das piores exibições desde que chegou ao Dragão proveniente do Chelsea, na passada janela de verão.

O internacional sub-21 francês foi opção do lado esquerdo da defesa e esteve diretamente ligado aos dois primeiros golos dos arsenalistas, deixando escapar Lucas Piazón no lance que culminou no 1-0 e perdendo a bola para o mesmo jogador no do 2-0. Com a lesão de Chancel Mbemba e consequente entrada de Zaidu, regressou ao centro, onde também esteve longe de convencer.

O jogador de 22 anos, que tem contrato válido com o Chelsea até junho de 2025, mereceu a confiança de Sérgio Conceição já por 17 vezes na presente temporada, e marcou, inclusive, um golo decisivo no triunfo sobre o Paços de Ferreira, por 2-1, que valeu o apuramento para as meias-finais da Taça da Liga, mas a continuidade para 2021/22 parece cada vez mais improvável.

O mesmo se pode dizer de Marko Grujic. O jogador cedido pelo Liverpool foi titular diante do emblema minhoto, mas, face à 'hecatombe' que ameaçava concretizar-se no Dragão, acabou por ser dos primeiros a sair, dando lugar a Mehdi Taremi, na altura em que o técnico azul e branco optou por regressar a um esquema de dois atacantes.

O internacional sérvio é, dos três emprestados, aquele que mais vezes jogou: 25 vezes, ainda que só dez enquanto titular. Aliás, de dragão ao peito, apenas por quatro vezes cumpriu os 90 minutos, e, pelo meio, conta com a insólita expulsão na vitória sobre o Marseille, por 2-0, na qual viu dois cartões amarelos e o consequente vermelho no espaço de... nove minutos.

Felipe Anderson é caso à parte

Felipe Anderson foi a aquisição mais mediática do FC Porto no mercado de transferências de verão, chegando do West Ham com rótulo de craque desaproveitado. No entanto, acabou, também, por ser o que mais desiludiu, e, neste momento, é um dos jogadores menos utilizados do plantel, com apenas 383 minutos nas pernas.

O internacional brasileiro já não joga de dragão ao peito desde 4 de fevereiro, quando foi aposta a titular da parte de Sérgio Conceição no empate a 'zeros' com o Belenenses SAD, no estádio do Jamor... acabando, ainda, por ser o primeiro a abandonar o relvado, quando, aos 57 minutos, deu o lugar a Luis Díaz.

Desde então, não mais foi visto em campo, com a agravante de não ter sido, sequer convocado para os embates com o Sporting, para a 21.ª jornada da I Liga, e com o Sporting de Braga, para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal. O 'adeus' é um cenário cada vez mais inevitável.

Leia Também: Águias e dragões ‘esfolaram-se’ e quem ri por último é o Sporting

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório