Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2021
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 15º

Edição

Melhor do que ter um Sérgio, só ter dois: As notas do FC Porto-Moreirense

Sérgio Oliveira abriu o marcador no Dragão. Os outros dois golos saíram do banco de Sérgio Conceição.

Melhor do que ter um Sérgio, só ter dois: As notas do FC Porto-Moreirense

O FC Porto venceu, neste domingo, o Moreirense, por 3-0, no estádio do Dragão, num duelo relativo à 12.ª jornada da I Liga.

Um resultado que permitiu aos campeões nacionais subirem ao segundo lugar do campeonato, à condição, e restabelecendo a diferença de quatro pontos para o líder Sporting.

O FC Porto manteve a tradição e continua exímio em duelos disputados frente ao Moreirense no Dragão: 12 jogos, 12 vitórias (11 encontros para a I Liga e um para a Taça de Portugal).

Neste domingo, o dragão entrou a sorrir em 2021 à boleia de Sérgio Oliveira que abriu o ativo no Dragão, de grande penalidade, para depois Sérgio Conceição tirar do banco os dois marcadores da etapa complementar. Toni Martínez, aos 88', e Evanilson, aos 90+2, selaram um resultado que até podia ter sido outro, não fossem as incríveis defesas de Mateus Pasinato.

Vamos então às notas deste FC Porto-Moreirense

Figura do jogo: Sérgio Oliveira foi mais uma vez a figura central do encontro. Um golo e uma assistência, com mais duas ocasiões criadas. Exímio a passar e a recuperar, o internacional português foi um pêndulo de alta qualidade na linha média dos dragões.

Surpresa do jogo: Dois golos do FC Porto surgiram apenas na recta final da partida e o marcador manteve-se apenas com 1-0, até aos 88 minutos, muito por força das incríveis defesas de Mateus Pasinato que negou quase o impossível. Aos 39 minutos evitou um golo cantado a Marega e na etapa complementar a Corona.

Desilusão: Ferraresi esteve na origem da grande penalidade que deu o 0-1 ao FC Porto e, à margem deste lance, não esteve acertado com os restantes companheiros. Sentiu tremendas dificuldades em travar a avalanche ofensiva dos dragões e também nas bolas paradas não foi 'barão de segurança' na linha mais recuada dos cónegos. 

Sérgio Conceição: Não foi um dos melhores jogos do FC Porto e o timoneiro azul e branco sublinhou isso mesmo no final da partida. Um dragão pouco intenso e sem a voltagem de outras partidas. Todavia, Conceição alcançou o desejo mais apetecido e encarrilou o 14.º jogo sem perder, à margem de uma vice-liderança à condição. Uma coisa é certa... Conceição teve toque divino. Dois golos surgiram do 'banco'. Toni Martínez entrou no início da segunda parte e Evanilson aos 90+1. 

Leandro Mendes: Não tinha tarefa fácil no Dragão, afinal assumiu o comando técnico da equipa apenas neste sábado de manhã, após César Peixoto se ter demitido. Apesar dos 20 minutos de maior fulgor dos cónegos logo na etapa inicial da partida, o Moreirense voltou a consumar o seu resultado tradicional na casa dos portistas: 11 jogos, 11 derrotas, em duelos disputados na I Liga. 

Árbitro da partida: Hélder Malheiro teve uma arbitragem tranquila. Bem no capítulo disciplinar, na grande penalidade assinalada a favor do FC Porto, assim como no golo anulado aos dragões... por apenas três centímetros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório