Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
13º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Jorge Jesus: As eleições, o "menino" Darwin e o regresso do público à Luz

Treinador do Benfica faz a antevisão ao jogo com o Standard Liège.

Jorge Jesus: As eleições, o "menino" Darwin e o regresso do público à Luz

Jorge Jesus fez, esta quarta-feira, o lançamento do jogo do Benfica diante do Standard Liège, agendado para amanhã e referente à 2.ª jornada da fase de grupos da Liga Europa. O treinador encarnado esteve acompanhado por Darwin Núñez

Jorge Jesus 

Standard Liège: "O Benfica impõe sempre respeito porque tem história. Ao longo dos últimos anos perdeu a referência que vinha mantendo. O Benfica tem andado à procura de poder não só chegar a uma final europeia e poder vencê-las. Isso é um dos projetos do presidente do Benfica. Foi uma das ideias pelas quais o presidente conseguiu tirar-me do Brasil. É um processo de continuidade. O Benfica contratou jogadores com muita qualidade, mas aqueles jovens que são jogadores de seleção. O Everton, o Luca, o Darwin... Vários jogadores que o Benfica conseguiu trazer e que vai fazer com que este Benfica ficará, ano após ano, cada vez mais forte."

Saída em caso de vitória de Noronha Lopes?: "Os sócios é que vão decidir. Quando regressei ao Benfica, vim com a consciência de unir a nação benfiquista. Neste dia importante para o Benfica tive a oportunidade de ir votar ao Seixal e percebi que as eleições estão a ser acompanhadas em massa pelos sócios do Benfica. Não me quero expressar. Ainda há muita gente a votar e não quero ter influência em nada, mas o presidente sabe o que eu penso. O presidente do Benfica sabe qual é o meu pensamento."

Darwin: "Como vocês repararam, é um menino ainda ingénuo. Tudo isto é novo, ele até já estava a ficar nervoso. Ele tem umas características físicas, técnicas... Mas não tem as táticas. Está em crescimento, tem muito por crescer, mas é natural que quem acreditou neste atleta, como acreditou a estrutura do Benfica... Sendo um jogador pouco conhecido, fomos nós que conseguimos 'sacar' este jogador aos nossos concorrentes."

Futebol pode voltar a parar: "Estamos todos a par do que está a acontecer em todo o mundo. Esta pandemia e esta segunda vaga, que pode ser mais grave do que a primeira... O que mais queremos é que possamos continuar a trabalhar e fazer o nosso trabalho no dia a dia. Aquilo que eu sei é que a gente tem de saber viver com a pandemia. A experiência do mundo e de todos os nós. Se as regras têm que ser apertadas, mas o mundo terá que continuar viver até que essa milagrosa vacina possa repor a normalidade." 

Waldschmidt ou Seferovic?: "Ainda não tenho certezas absolutas porque vou fazer hoje o primeiro treino com os jogadores que jogaram com o Belenenses. Mas, se tudo correr dentro do normal, é natural que faça algumas mudanças. Já disse que ia lançar o Gabriel, que não jogou no último jogo. Vão entrar outros jogadores que dão todas  as garantias e que não têm tido minutos mas que procuram o seu espaço. Estou seguro e confiante que a equipa vai manter o rendimento em relação aos últimos jogos."

Tempo sem adeptos: "Estive num clube com mais adeptos do mundo e vim para o clube com mais adeptos em Portugal. Estas equipas saem mais prejudicadas disto. Isto tem uma influência muito negativa e tem um fator psicológico muito grande no controlo emocional de ambas as equipas. Quem sai mais prejudicado? As equipas que têm mais adeptos no estádio."

Público de volta: "Todos nós queremos que o futebol possa ter adeptos, dentro de aquilo que é possível. Vale mais poucos do que nenhum. Uma das motivações da equipa é poder jogar com os adeptos. Sem adeptos não é a mesma coisa, por muito que estejas focado no jogo. A tua adrenalina, a tua ansiedade... Ela quebra. É uma satisfação enorme ter quatro ou cinco mil. É um bom princípio. Num estádio com  65 mil lugares de certeza que não vai interferir na saúde das pessoas. Penso que não se coloca nada em risco. Estou satisfeito e feliz por ter espetadores no Estádio da Luz."

Darwin Núñez 

Avançado mais completo: "Às vezes o míster fala-me de pormenores que faltam, mas com o tempo vou melhorar e perceber melhor o que ele me pede." 

Início da temporada: "Ainda não me caiu a ficha de que estou no Benfica e que as coisas estão a correr bem. Quero continuar a melhorar e a aprender com o míster. Cheguei aqui e como dizia o míster, nem tinha ideia de jogo. Agora com ele, as coisas estão melhores."

Futuro Cavani?: "É uma responsabilidade para mim. O míster apostou muito e foi ele quem me trouxe aqui. Quero também agradecer ao Rui. Não me comparo ao Cavani. Ele tem um estilo de jogo diferente do meu. Vim aqui para aprender e desfrutar deste momento de estar numa equipa muito grande como é o Benfica."

Seferovic e Waldschmidt: "Sinto-me bem com os dois, tem ambos qualidade. Podemos jogar os quatro, a contar com o Gonçalo Ramos. Há muita competitividade saudável."

Público na Luz: "Vai ser muito bonito. É muito triste entrar no Estádio da Luz e ver que está vazio. Amanhã voltam às pessoas. Espero que isto passe rápido e que possam vir mais pessoas. Mas a saúde é o mais importante."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório