Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2020
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Baliza ficou bem entregue após reforma de 'San Iker'? Números não mentem

Agustín Marchesín foi contratado no início da época 2019/20 para substituir Casillas. O argentino esteve à altura do desafio, mas tem uma média de golos sofridos ligeiramente superior ao espanhol.

Baliza ficou bem entregue após reforma de 'San Iker'? Números não mentem

Foi ontem, terça-feira, que o já esperado comunicado chegou: Iker Casillas deixou de vez os relvados e agradeceu a todos os que o acompanharam numa carreira que feita repleta de sucesso. Afinal de contas, foram 24 títulos, entre eles um Campeonato do Mundo, um Campeonato da Europa, três Ligas dos Campeões, cinco Ligas espanholas e uma Liga portuguesa.

Foi, sem qualquer margem de dúvida, um dos melhores guarda-redes da história do futebol e no FC Porto também escreveu uma página de história durante quatro temporadas. 

No início de 2019/20, os dragões viram-se obrigados a arranjar um substituto face ao enfarte do miocárdio que sofreu no dia 1 de maio de 2019.

Agustín Marchesín foi o escolhido e acabou por estar ligado ao ano da reconquista do campeonato. Será então que a baliza ficou bem entregue? Foi isso que procurámos saber.

Casillas vs. Marchesín

Ao longo da sua passagem pelo Dragão, Iker Casillas foi quase sempre a referência entre os postes da equipa azul e branca. Em 2017/18, Conceição foi alternando entre José Sá e o espanhol, que acabou por garantir mais tarde a sua titularidade absoluta.

Foram 156 jogos de dragão ao peito para Casillas e um total de 117 golos sofridos. O antigo guarda-redes do Real Madrid e da seleção espanhola obteve uma média de golos sofridos na casa dos 0,75 por jogo, um número inferior ao de Marchesín esta temporada. Mas já lá vamos.

Nos 156 encontros que o agora antigo guarda-redes espanhol efetuou no FC Porto, 105 foram vitórias, o que confere à equipa azul e branca uma percentagem de 67% de vitórias com Casillas em campo. Além disso, 'San Iker' esteve um máximo de cinco jogos consecutivos sem sofrer qualquer golo. Foi o melhor registo do espanhol nas quatro épocas no Dragão.

Falando agora de Agustín Marchesín, que chegou no verão de 2019 ao FC Porto, o argentino realizou 41 jogos na passada temporada, tendo sofrido um total de 36 golos. A média de golos sofridos por partida é de 0,88, um número que Marchesín não conseguiu superar quando comparado a Casillas.

No entanto, com o argentino entre os postes, o FC Porto tem uma média de vitórias de 68%, graças aos 28 triunfos que Marchesín presenciou estando no onze. Em 2019/20, o camisola 32 dos dragões conseguiu estar um número máximo de cinco jogos consecutivos sem sofrer golos, igualando desta forma o registo de Casillas.

Fique com os números de ambos

Guarda-redes Jogos Vitórias Empates Derrotas Média de golos sofridos Máximo de jogo sem sofrer Minutos Máximo de jogos a vencer
Casillas 156 105 26 25  0,75%  5  3.690  13
Marchesín 41 28 5 8  0,88%  5  14.055  7

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório