Meteorologia

  • 07 JULHO 2020
Tempo
21º
MIN 19º MÁX 35º

Edição

Sérgio Conceição e a retoma: "Temos fome de jogar e alcançar títulos"

Treinador do FC Porto comparou um jogo de futebol sem adeptos a... uma salada sem "os condimentos necessários".

Sérgio Conceição e a retoma: "Temos fome de jogar e alcançar títulos"

Sérgio Conceição anteviu, esta terça-feira, em conferência de imprensa, o encontro com o Famalicão, que será um dos primeiros da I Liga após a paragem ditada pela pandemia. O treinador do FC Porto disse esperar um adversário complicado e aproveitou, ainda, para deixar uma mensagem aos árbitro para o que resta da temporada.

Como se sente o FC Porto após a pausa: É com gosto que estou aqui outra vez após praticamente 3 meses fora daquilo que era a competição. É sempre bom estar de volta. Uma palavra para dizer que estes meses não foram fáceis para ninguém da nossa sociedade, e o futebol faz parte. Foi preciso sermos inteligentes da forma como queríamos manter o plantel a trabalhar, motivado, com esperança de que as coisas iriam retomar para terminar o campeonato e a Taça de Portugal. A equipa está, como semrpe, focada, a trabalhar muito bem. Fez um trabalho fabuloso no tempo em que esteve em casa, houve um esforço de toda a gente. Obrigado a todos, assim como aos jogadores, pelo trabalho que fizeram.

Que jogo espera: Estamos preparados, perante uma equipa que toda a gente conhece e que, para mim, é a verdadeira surpresa do campeonato, com grande qualidade individual e um treinador que está a demonstrar que tem categoria para ter futuro.

Como avalia a paragem: Não beneficiou ninguém. Ninguém esperava esta pandemia. Não quero entrar num discurso em que uma equipa ganhasse algo. Foi mau para toda a gente. Sofremos todos, com muita gente a perder pessoas queridas, da família, é redutor falar especificamente do futebol. Não quero ir por aí.

Presidente do Benfica disse que houve quem não quisesse que a Liga voltasse: Nunca parámos. Não fomos de férias, estivemos a trabalhar o tempo todo, ainda que de forma diferente. isso, por si só, demonstra a esperança que tínhamos de que o campeonato retomasse para que, dentro do campo, demonstrássemos que éramos e somos a melhor equipa.

Equilíbrio no regresso do futebol: Precisamos de estar equilibrados para fazer um bom jogo e não sermos surpreendidos. Estamos num mundo novo. Aquilo que é exigido às pessoas é para toda a gente. É uma responsabilidade social que todos têm que a ter. As pessoas que tentam controlar - e não é fácil - tentam salvaguardas a saúde das pessoas. O que espero é que não se entre no exagero e que se faça do futebol um exemplo positivo, e não para tudo (...). A minha grande preocupação é o Famalicão e jogar num ambiente limpo, porque somos super controlados. Criou-se condições para acabar o campeonato, e sou a favor de tudo o que permita ao futebol tenha espetáculo durante cada vez mais tempo.

Nakajima trabalha em casa: É sempre mau não ter todo o plantel à disposição. Lamento profundamente o que aconteceu ao Marcano, é um elemento importante para nós. O Nakajima não está no grupo de trabalho. A direção tratará a ausência da melhor maneira, neste momento não há muito mais a falar.

Como preparou o Famalicão: É uma situação nova para toda a gente, um desafio diferente. Em termos de preparação, pegando no que é a última imagem da equipa adversária, foi a mais fácil. Tivemos imenso tempo para preparar este jogo. Quanto ao que vamos encontrar, é uma incógnita (...) É um desafio diferente do que tivemos até agora. Agora, na preparação do jogo, aí foi preparado da mesma forma. Há, sim, a dificuldade daquilo que vamos encontrar do outro lado.

Jogo sem público anula vantagem de jogar em casa: Vai ser diferente. Entrar num jogo oficial sem público... Faltará os condimentos necessários para uma boa salada. Se calhar não é a mesma coisa, mas, se tivermos fome, temos que a comer. Temos fome de jogar, alcançar títulos, por isso temos que ir lá para dentro como se o estádio estivesse super lotado.

Está à espera do desconhecido: Desconhecido no plano físico. Acredito que tenham trabalhado ao mais alto nível, porque o Famalicão tem uma estrutura sólida. Individualmente, conhecemos todos os jogadores e o que fazem dentro da equipa. Conhecemos bem coletivamente a equipa do Famalicão, aí não há segredos. Não acredito que vá mudar muito a dinâmica. Falava do desconhecido no sentido da envolvência, de tudo o que é algo de novo.

Manafá no lugar de Alex Telles: É uma solução para esquerda, assim como podem ser outros jogadores.

Expetativas para a reta final do campeonato: Espero que seja retomada a dinâmica que estava a ter, até porque, antes da paragem, a equipa estava bem, tinha ganho jogos importantes e recuperado na tabela alguns pontos que, para nós, eram essenciais para a luta. Espero dar continuidade a toda essa dinâmica. Não falo do último jogo, que foi o tal empate. Aproveito para desejar, às terceiras equipas que são tão importantes para o jogo, a maior felicidade do mundo, e que, no fim, quem ganhe, ganhe com mérito.

Elogios de Pinto da Costa: Não vou comentar. É uma situação agradável de se comentar, mas não devo comentar as palavras do presidente neste momento.

FC Porto sem Marcano nem Alex Telles: Queríamos ter todo o plantel à disposição. Quando falo em defesa, falo em organização defensiva, e a equipa tem que estar bem preparada. Estou tranquilo quando toda a gente está comprometida em cumprir o seu papel dentro do jogo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório