Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

FIFA recomenda prolongamento de contratos e aceita alterações no mercado

Em comunicado, a FIFA deixa várias recomendações para os clubes lidarem com esta paragem forçada.

FIFA recomenda prolongamento de contratos e aceita alterações no mercado

A FIFA divulgou, esta terça-feira, um conjunto de recomendações para o futebol mundial, numa altura em que a pandemia do novo coronavírus provocou a paragem de quase todas as competições. Uma das medidas sugere que os contratos que caducam em junho sejam prolongados até ao final da temporada de cada campeonato - que devem finalizar além de junho. Destaque também para a janela de transferências, que habitualmente acontece no verão, que pode ser movida para o período entre o fim da presente temporada e o início da próxima. 

Contratos que terminam em junho e os que iniciam em julho

A FIFA refere que que a atual temporada não terminará em junho, data habitualmente prevista, e por isso propõe que os contratos dos jogadores que terminam nesse mês sejam prolongados até final da temporada. A FIFA chama a atenção, porém, que "deve ser preservada a integridade e a estabilidade desportiva." 

No que diz respeito aos contratos que se iniciam em julho, a FIFA sugere que os vínculos entrem em vigor para quando "realmente a próxima temporada começar." 

Contratos que não possam ser cumpridos 

A FIFA realça que a pandemia da Covid-19 teve impacto na indústria do futebol e que também os clubes sentirão os efeitos da crise. Dadas as circunstâncias, a FIFA pede para que sejam encontradas "soluções justas e equilibradas" cujo objetivo "seja proteger e alcançar um equilíbrio justo dos interesses de jogadores e clubes." 

Assim sendo, a FIFA deixa o incentivo que as partes trabalhem em acordos e soluções durante o período em que o futebol esteja suspenso e solicita que cada clube olhe e analise as medidas dos governos dos respetivos países para decidir se os pagamentos dos salários devem ser reduzidos ou adiados.

Em caso de litígio e caso a FIFA seja obrigada a intervir, são estes os critérios a ter em conta para avaliar quem tem razão. 

  • se houve uma tentativa genuína do clube em chegar a acordo com os jogadores;
  • qual é a situação económica do clube;
  • a proporcionalidade dos ajustes nos contratos dos jogadores;
  • o lucro líquido dos jogadores após qualquer corte no contrato; 
  • se os jogadores foram tratados foram tratados de forma igual ou não.

Mercado de transferências 

A FIFA garante que será "flexível" e irá permitir que a próxima janela de transferência seja "transportada" para o final da presente época e o início da próxima.

No entanto, a FIFA também alerta que terá "em mente a necessidade de proteger a regularidade, a integridade e o bom funcionamento das competições, para que os resultados desportivos de qualquer competição não sejam injustos." 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório